Medium_foto_samanta
  |   14/01/2019   |   Desenvolvimento Humano   |  

Em 2019 faça o seu bem-estar

Para atingir ou oferecer o melhor, é preciso estar no seu melhor. Atingir um nível mais elevado de bem-estar é uma estratégia mais que assertiva para que se possa atingir objetivos e experimentar uma vida de mais plenitude e fluidez. Para tanto o conceito de autocuidado extremo e a prática diária de exercícios específicos pode fazer toda a diferença.

Um ano que se inicia é sempre um valioso momento para analisar o que foi feito no ano anterior e para fazer um novo plano de metas. Ou talvez, de forma mais simples, aquela famosa lista de resoluções de Ano Novo, que é feita sob o efeito de muito otimismo, motivação e esperança, tão característicos da época de festas.

Além disso, um novo ano se resume a 365 oportunidades de fazer escolhas melhores, desenvolver novos hábitos, priorizar as ações que de fato se conectam com os nossos princípios de valores e principalmente, trabalhar para ter a melhor vida que podemos ter e ser a melhor pessoa que podemos ser.

O primeiro passo consiste na adoção ou reforço de um modelo mental positivo acerca de nós mesmos. Nos processos de coaching pessoal (life coaching), esse modelo mental é trabalhado com o conceito geral de Extreme Self-Care (extremo autocuidado), ou seja, a habilidade de se colocar no primeiro lugar da sua lista e concentrar energia na criação de equilíbrio, bem-estar e qualidade de vida.

Não se trata de uma postura egoísta ou egocêntrica, que invalida as necessidades das outras pessoas. Mas da consciência de que para atingir ou oferecer o melhor, é preciso estar no seu melhor. Eu sempre menciono a recomendação de segurança que ouvimos dos comissários de bordo, minutos antes de o avião decolar, sobre o uso das máscaras de oxigênio: “se você tiver ao seu lado uma criança ou uma pessoa que necessite de cuidados especiais, coloque a máscara primeiro em você.” Isto é, você só consegue ajudar e cuidar do próximo, se estiver no seu melhor.

As demandas da vida no que se refere ao nosso corpo, mente, alma e coração são tantas hoje em dia, que só poderemos ter uma vida de plenitude e fluidez se tivermos cuidados extremos na manutenção e na expansão de quem somos. Alta performance é um patamar que requer cuidado constante.

Esse modelo mental de autocuidado extremo pode se aplicar a diversas categorias, desde o seu bem-estar, aparência e alimentação, até aos ambientes que você frequenta, seus relacionamentos, seus objetos pessoais e documentos, seus rituais diários, suas estratégias de proteção e suporte pessoal, momentos de lazer e diversão.

Nesta reflexão, escolhi tratar de uma das categorias mais genéricas, que pode funcionar como uma raiz para todas as outras: o bem-estar.

Você sabia que, através de ações simples, porém frequentes, é possível aumentar consideravelmente o nível do seu bem-estar? Pois é...

E não se trata de uma abordagem romantizada, revestida apenas pelo viés da autoajuda. Trata-se de uma abordagem científica cujos resultados são comprovados e consistentes.

Refiro-me ao trabalho do psiquiatra italiano e professor de psicologia clínica na Universidade de Bolonha, Giovanni Andrea Fava. Ele criou em 2009 a chamada Terapia de Bem-Estar (TBE), que é uma técnica de curta duração que se baseia na auto-observação do bem-estar psicológico e que utiliza métodos de restruturação cognitiva e comportamental.

A Terapia de Bem-Estar (TBE) tem como objetivo promover os componentes do bem-estar, que são: autonomia, domínio do ambiente, relações interpessoais positivas, crescimento pessoal, propósito de vida e auto aceitação. Os resultados já comprovados dessa abordagem incluem mover as pessoas para o lado mais positivo de sua atitude e, especialmente, a capacidade de sustentar as emoções positivas por mais tempo, o que de maneira bem prática aumenta o nível de bem-estar.

Em seu livro intitulado Terapia de Bem-Estar – Psicoterapia Breve para o Bem-estar Psicológico ele descreve todos os detalhes da técnica para uso em ambientes psicoterapêuticos. Contudo existem ações e exercícios diários, que podem ser empreendidos na exclusivamente em primeira pessoa, ou seja, você mesmo pode fazer e se beneficiar dos resultados.

Durante uma semana, experimente fazer esses 3 exercícios:

1. Escreva uma característica positiva que observa em si mesmo e uma de alguém com quem interage constantemente. Repita o processo 3 vezes ao dia e procure escrever uma característica a cada vez.

2. Expresse gratidão regularmente.  Preste atenção nos momentos em que diz “obrigado”. Olhe nos olhos da pessoa a quem está agradecendo e tente experimentar a sensação de gratidão genuína, não apenas pelo embalo da hashtag do momento #gratidao. Registre quantas vezes aconteceu e, no final do dia anote os momentos específicos em que sentiu uma conexão genuína, ainda que breve, com outra pessoa durante o ato de expressar sua gratidão.

3. Elogie os outros com frequência. Mantenha-se atento às oportunidades de fazer isso, seja no trabalho, em casa, com os amigos, o lindo jardim que seu vizinho cultiva com todo o zelo e até mesmo a bela jaqueta de um desconhecido na praça de alimentação do shopping. Olhe nos olhos da pessoa a quem está elogiando. Registre quantas vezes aconteceu e, no final do dia anote os momentos específicos em que sentiu uma conexão genuína com alguém que tenha elogiado.

Depois dessa experiencia de uma semana, reveja seus registros e reflita sobre o que aconteceu com você. O que aconteceu depois de cada vez que você executou os exercícios? Como ficaram seus pensamentos? Como ficou sua atitude? Como ficou sua forma de enxergar a si mesmo, a vida e as outras pessoas? Como você se sentiu diante dos seus objetivos?

Ouso dizer que é bastante provável que você descubra que suas emoções positivas estão durando mais tempo e que houve melhoria nos seus níveis de otimismo e bem-estar.

E tal como acontece com a prática de exercícios físicos, os exercícios do bem-estar também precisam de rotina e disciplina, até que sejam configurados como hábitos.

Nós sempre desejamos que o Ano Novo nos traga coisas boas, sabedoria, abundância e prosperidade. E isso está muito certo.

Mas que tal, nos oferecermos como pessoas melhores para 2019?                  

Um grande abraço e vamos em frente!

As informações e opiniões veiculadas nesse artigo são de responsabilidade exclusiva do autor e não representam a opinião do Grupo CIMM.
Foto_samanta

Samanta Luchini

Mestre em Administração com Foco em Gestão e Inovação Organizacional e Especialista em Gestão de Pessoas pela Universidade Municipal de São Caetano do Sul - USCS. Psicóloga pela Universidade Metodista de São Paulo. Executive & Life Coach em nível Sênior, com formação internacional pelo ICI (Integrated Coaching Institute) em curso credenciado pela ICF (International Coach Federation). Professora convidada dos programas de pós-graduação da FGV/Strong, Universidade Metodista e Senac, dos programas de MBA da Universidade São Marcos e Unimonte, e dos cursos FGV/Cademp, para a área de Gestão de Pessoas. Professora conteudista do Centro Universitário da Fundação de Ensino Octávio Bastos – UNIFEOB. Atua há mais de 19 anos com Gestão de Pessoas em diversas empresas e segmentos, dentre elas Wickbold, Bridgestone, Bombril, Solar Coca-Cola, Porto Seguro, Grupo M. Dias Branco, Prensas Schuler, Arteb, Grupo Mardel, Tegma, Pertech, Sherwin-Williams, Grupo Contax, Grupo Libra, Grupo Sigla, Unilever, Engecorps, Nitro Química, Grupo Byogene, Netfarma, NTN do Brasil e Toyota. Em sua trajetória profissional e acadêmica, já desenvolveu mais de 17.500 pessoas, com uma média de avaliação superior a nota 9,0 em todos seus treinamentos. Palestrante, consultora de empresas e autora de diversos artigos acadêmicos publicados em congressos e revistas. Colunista da revista Manufatura em Foco – www.manufaturaemfoco.com.br


Mais artigos de Samanta Luchini

Comentários