Setor de óleo e gás é destaque da Abimaq durante Expomafe

“São Paulo vai se transformar numa Abu Dhabi”. A afirmação foi feita pelo governador de São Paulo, Geraldo Alckmin durante a abertura Feira Internacional de Máquinas-Ferramenta e Automação Industrial (Expomafe), na última terça-feira (9), no pavilhão da São Paulo Expo Exhibition & Convention Center. O governador comparou a cidade brasileira com a capital dos Emirados Árabes devido ao crescimento da produção de gás natural e da extração de petróleo no Pré-Sal – 46% em um ano na bacia de Santos.

O governador prevê que o reaquecimento do setor favorecerá a indústria de máquinas e equipamentos, gerará novos empregos e alimentará a indústria de base. Alckmin falou durante a abertura do evento criado pela Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), em sua primeira edição. O evento, que foi organizado e promovido pela Informa Exhibitions, acontece até sábado (13).

Óleo e gás

O setor de óleo e gás também foi destaque no seminário que debateu o contexto e perspectivas para indústria de máquinas e equipamentos diante das alterações na política de conteúdo local para exploração e produção de petróleo no Brasil. O seminário também aconteceu no dia de abertura do evento. 


Continua depois da publicidade


O presidente executivo da Abimaq, José Velloso, ressaltou a insatisfação da Associação em relação à redução do conteúdo local no segmento, determinado no fim de fevereiro pelo presidente Michel Temer. “O conteúdo local interessa a quem quer empregar”, afirma. Velloso reforçou os pontos em que a indústria deverá brigar para defender a competitividade da indústria local. 

Entre os temas mais debatidos está a redução de cerca de 50% do conteúdo local nas novas contratações de equipamentos na exploração de novas áreas. “O governo reduziu 50% as exigências de conteúdo local para o setor, entretanto conta serviço. Não estimula, assim, a compra de equipamentos produzidos no Brasil”, enfatiza o presidente.

Velloso é veemente ao afirmar a posição da Abimaq em relação ao pedido de waiver (perdão) da Petrobras para plataforma de Libra. “E se o waiver no campo de Libra for aprovado, nós vamos entrar na justiça”, disse. 

Leia também:




Comentários ()