Zeiss lança nova máquina para medição de peças industriais

A área de metrologia da empresa alemã Zeiss trouxe para o mercado brasileiro a nova geração da máquina Contura com maior capacidade de medição volumétrica e menor incerteza de medição.

Neste ano de 2015, a Zeiss – empresa alemã referência em óptica, microscopia e metrologia – trouxe para o mercado brasileiro a nova geração da máquina Contura, que realiza medição de peças para a indústria. A novidade desse lançamento é a maior capacidade de medição volumétrica nos eixos X, Y e Z e menor incerteza de medição. Esses aperfeiçoamentos visam atender as necessidades apresentadas pelo mercado industrial na área de metrologia, principalmente os voltados para montadoras e autopeças.

Com o aumento da capacidade de medição volumétrica, a nova geração da Contura passa a medir maior variedade de volumes por um preço mais acessível. “Este lançamento da Zeiss chega ao mercado com o objetivo de ser mais competitivo, com maior medição volumétrica, menor incerteza de medição e menor preço”, garante Ronaldo Stivalli, gerente de contas da Zeiss. Outra vantagem da máquina é a possibilidade de ser configurada com diferentes cabeçotes de medição. Assim sendo, conforme a área de aplicação, o usuário pode optar por diversos tipos de cabeçotes fixos ou indexáveis. A Contura ainda utiliza guias em cerâmica ou Carat que proporcionam elevada rigidez e baixa dilatação térmica, minimizando o peso que será movimentado. Também os mancais aerostático (dispositivo mecânico fixo aos eixos da máquina) garantem estabilidade constante, mesmo em altas velocidades de translação.


Continua depois da publicidade


Nas medições feitas com escaneamento, a máquina sofre os efeitos de forças dinâmicas que podem alterar a incerteza de medição, por isso a própria Contura utiliza da tecnologia Navigator que compensa estes efeitos, mantendo assim resultados com baixa incerteza de medição mesmo com altas velocidade de escaneamento. Todo este trabalho é controlado diretamente através do software de medição Calypso, não necessitando assim das decisões diretas do usuário e/ou programador da máquina.

Tópicos:



Comentários