Medium_fullsizerender2
  |   26/01/2017   |   Marketing e Comportamento   |  

10 Dicas para ter sucesso na entrevista de emprego

Nada como participar da entrevista de emprego que pode fazer com que você trabalhe na empresa dos sonhos. Dicas para você se sair bem na entrevista.

Carreira: os 10 maiores erros durante uma entrevista de emprego

Começo de ano: Promessas, planos, entrevistas agendadas  - que bom - se você estiver procurando um novo emprego!  No quesito “entrevistas” é bom tomar alguns cuidados para que tudo corra bem no momento que pode garantir a vaga na empresa dos seus sonhos. 

Algumas dicas legais:

1. O que você vai responder se o recrutador perguntar: “O que você sabe sobre nossa empresa e concorrentes? ”

Não saia de casa sem visitar o site da empresa.  Procure a seção Sobre Nós, Quem Somos, O Que Fazemos ou Institucional e leia tudo o que puder. Descubra quais foram os últimos acontecimentos ou fatos relevantes, prêmios que ela ganhou, fusões, aquisições, etc.  Converse com amigos ou pesquise nas mídias da área quais são os concorrentes, market share, produtos que ela está lançando, parcerias. Enfim, demonstre interesse.

2. A primeira impressão...

Se você está chegando da praia ou está indo para uma happy-hour depois da entrevista, olho no visual, lembrando que a entrevista é prioridade. Existe um dress code para entrevistas, mas na dúvida, deixe o traje esporte ou muito informal em casa e opte pelo visual mais clean e social ou adote um look mais business. Às vezes, a própria linguagem do site já diz muito sobre a empresa. De toda a forma não precisa ousar logo de cara. 

3. Foi bom enquanto durou...

A empresa anterior ou seu chefe podem ter sido injustos com você, mas estes fatos jamais podem ser trazidos para a mesa durante a entrevista. O mundo dá voltas e neste ambiente de fusões e aquisições, pode acontecer de você trabalhar para o mesmo chefe. E nada de dizer que aquela empresa tinha um “bando de folgados” e você era um “escravo”. Escreva um longo e-mail sobre isto e mande para…você mesmo. Desabafe, faz bem. Assunto encerrado.  O futuro está ali na esquina.

4. Roupa suja se lava em casa!

Se 1 hora antes de sair de casa, você tiver uma discussão com seu parceiro, vizinho ou até com o pessoal de telemarketing, é melhor desmarcar a entrevista do que ir com os nervos à flor da pele e responder as questões de forma evasiva ou agressiva. Garanta que você esteja bem, com o emocional em ordem. Você só tem uma chance de criar uma (primeira) impressão agradável, não desperdice. O mesmo vale se você tiver uma pane no carro e chegar cansada, mal-humorada ou reclamando do seguro que demorou 1 hora para chegar. Se puder, deixe o carro nalgum lugar e tome um taxi.

5. Celular? Esqueça!

É melhor deixar em casa ou no carro. Em hipótese alguma deixe ligado, mesmo no modo silencioso, porque, porque por força do  hábito, você pode ficar tentado a olhar para saber se alguém ligou ou mandou mensagens e isto desconcentra, além de ser deselegante.  Este horário é precioso e nada pode atrapalhar.

6. “I´m the best”. Não, não é!

Apenas nós e nossa mãe achamos a gente o máximo, a pessoa mais capaz deste planeta. Cuidado com os adjetivos colocados em seu currículo ou durante a entrevista. Seja assertivo, mas não exagere nas qualificações. Não invente nem aumente suas habilidades ou formação acadêmica. Se faltava apenas um semestre para terminar aquela faculdade, bom, efetivamente, você não concluiu o curso. Ou se você fez uma semana de curso numa universidade qualquer, isto significa que o curso durou apenas 7 dias, não um semestre, certo? 

7. Oh, vida malvada!

Quando o entrevistador disser: “Fale um pouco sobre você”, não significa que você precisa falar sobre os problemas que teve na adolescência, parentes problemáticos, ou sobre seus problemas financeiros. Apresente uma visão positiva e objetiva sobre você, dando ênfase em suas conquistas profissionais ou acadêmicas. Basicamente, fale sobre as habilidades que você domina.

8. O papo está bom, mas...

Procure não agendar nada após a entrevista. O entrevistador pode atrasar e você não vai querer terminar o assunto apenas porque tem um outro compromisso marcado. Deixe a agenda livre para este momento. Isto vai deixar você mais relaxado, sem precisar ficar ligando para avisar que a reunião não acabou ainda ou correr o risco de  alguém ficar te ligando para saber onde você está, mesmo  porque você deixou o celular no carro, lembra?

9. Quando eu começo?

Você pode ser um ótimo candidato, mas existem outros que podem estar sendo entrevistados e podem ser melhores que você. Achamos que nossas qualificações são excelentes e podem ser mesmo, mas precisamos ter parâmetros e eles podem estar sentados na outra sala, aguardando sua hora. Não se mostre superior. Seja direto e objetivo, mas também não se mostre humilde demais. Se você se sentir inseguro, pratique com algum amigo a entrevista, visite sites de RH, veja quais são as perguntas mais frequentes, existem muitos sites que abordam este assunto – e ensaie a entrevista para que na hora o discurso flua da melhor forma possível.  Seja você mesmo!

10. E aí, beleza?

Vamos devagar com as gírias ou o discurso muito informal. Se a entrevistadora for Elizabeth, não é Beth. Use o nome da pessoa que está no cartão que lhe foi dado ou que está no e-mail enviado, a não ser que ela prefira de outra forma.   Chiclete, lanches, sucos, não fazem parte do kit entrevista de forma alguma. Se não teve tempo de comer, paciência. Roer unhas, chacoalhar a perna, tamborilar sobre a mesa, ajeitar o porta-lápis transmitem impaciência. Evite.

Sucesso e muito boa sorte!

Gladis

As informações e opiniões veiculadas nesse artigo são de responsabilidade exclusiva do autor e não representam a opinião do Grupo CIMM.
Fullsizerender2

Gladis Costa

Gladis Costa é profissional da área de Comunicação e Marketing, com vivência em empresas globais de TI. É fundadora do maior grupo de Mulheres de Negócios do LinkedIn Brasil, que conta com mais de 6200 profissionais. Escreve regularmente sobre gestão, consumo, comportamento e marketing. É formada em Letras, e tem pós graduação em Jornalismo, Comunicação Social e MBA pela PUC São Paulo. É autora do livro "O Homem que Entendia as Mulheres", publicado pela All Print.


Mais artigos de Gladis Costa

Comentários