Oscilador de soldagem otimiza recuperação de rolos de lingotamento

Equipamento poderá ser utilizado também na indústria sucro-alcooleira

Foto: Divulgação

A indústria de usinagem e a sucro-alcooleira têm uma nova opção para recuperar seus rolos de lingotamento, laminação e de moenda. A recuperação dessas peças pode ser feita através do preenchimento com soldagem para recuperação do diâmetro original. Para isso o rolo é retirado da máquina, é feita a usinagem do material para evitar possíveis trincas, a solda reveste o material e ele é novamente para deixar a superfície uniforme.

Para otimizar essa recuperação podem ser utilizados instrumentos como o oscilador da Axis Clad, em linha a partir de novembro de 2008, que permite a variação da tocha, tornando o processo de recuperação mais rápido e com uma maior durabilidade. Segundo Igor Lima, Igor Lima engenheiro de desenvolvimento de equipamentos da área de automação em soldagem da Axis Clad, oscilar a tocha de soldagem significa que uma área maior do rolo de solda será coberta se comparado a um sistema sem oscilação.

Além disso o equipamento oferece maior controle do processo, com repetibilidade, consumíveis como arames sólidos ou tubulares (ao invés de fita) mais acessíveis, maior produtividade, qualidade, e melhor aspecto do cordão proporcionados pela oscilação.

Igor também destaca que a susceptibilidade à corrosão intergranular (para rolos de lingotamento contínuo) cai graças ao uso do processo de oscilação. "A diferença do nosso equipamento é que ele contempla uma solução completa (máquina, consumíveis, assistência técnica) em uma única solução ESAB. Quando a concorrência oferece apenas a máquina ou apenas o consumível", afirma Igor.

A menor ocorrência de ondulação entre os cordões também deve facilitar a usinagem e a manutenção do aquecimento também pode ser feita durante o processo de soldagem.

O sistema é montado em um painel elétrico que segue as normas nacionais de segurança (NR 10) e, como Igor disse, a Axis Clad oferece garantia e assistência técnica ESAB. 

Tópicos:



Comentários