Seco Tools define metas ambiciosas para a economia circular a partir da reciclagem

A Seco Tools está em posição privilegiada para dar uma forte contribuição à economia circular, que prioriza a separação da atividade econômica do consumo de recursos finitos e a criação de formas de remover o desperdício de nosso sistema de atividade econômica.

Ainda que ela não seja o único aspecto, a reciclagem desempenha um papel vital na economia circular. Ela pede que olhemos para a forma como utilizamos os recursos escassos e finitos da Terra, e o que pode ser feito para garantir que obtenhamos o máximo valor e utilização deles.

A reciclagem desempenhará um papel fundamental para atingir a meta ambiciosa da Seco Tools de ser 90% circular até 2030, com várias alterações nos processos e modelos de negócios liderando o caminho. "É uma meta desafiadora, mas para nós ela é muito importante para nossa empresa e para nossos negócios", diz Ted Forslund, Coordenador de Sustentabilidade e Auditoria da Seco Tools. "O que é bom para a Seco Tools é que já temos processos de reciclagem muito bons; agora vamos criar uma boa parceria com nossos clientes para que eles entendam o valor de comprar ferramentas de retorno, de modo a criar um círculo fechado onde nada será desperdiçado."

Globalmente, apenas 8,6% dos recursos que utilizamos são reciclados, ou seja, mais de 90% de tudo é utilizado uma vez e depois eliminado. Devido à natureza dos negócios da Seco Tools, a empresa está em uma posição forte para mudar esse paradigma, comprando ferramentas que chegaram ao fim de suas vidas operacionais e reciclando-as, ou convertendo-as em novas ferramentas. "Se aumentarmos esse tipo de comércio em que compramos produtos antigos e fizermos com que os clientes compreendam as vantagens, poderemos reduzir o impacto climático, uma vez que não precisaremos utilizar novos materiais e metais. É uma vitória de muitas formas", diz Ted Forslund.


Continua depois da publicidade


Existe uma consciência cada vez maior das preocupações ambientais, e os fornecedores e clientes estão ansiosos para ver iniciativas que as enfrentem. "A repercussão junto aos clientes se mostrou muito positiva até agora. Eles sabem que as ferramentas que produzimos usando materiais reciclados são do mesmo alto padrão, sem perda de qualidade. Há agora também um mercado para o buy-back de ferramentas que chegaram ao fim de suas vidas operacionais, e isso é positivo para eles também. Trata-se de colocar isso em nossas relações de negócios de forma positiva", explica Ted Forslund.

A reciclagem é muito importante em uma economia circular, mas também é a última coisa que devemos fazer depois de reduzirmos, repararmos e reutilizarmos. "Esse é um componente importante, mas existem outros aspectos para a economia circular, e temos de olhar para todos eles. Um desses é o ciclo de vida de nossos produtos – como podemos projetá-los para que eles durem um pouco mais e possam ser reciclados quando atingirem o fim de suas vidas operacionais? Como podemos produzi-los usando energias renováveis e cadeias de fornecimento sustentáveis? A essência da economia circular está em preservar o valor que já criamos", diz Ted Forslund.

A reciclagem ajuda a minimizar o desperdício, mas está longe de ser a única maneira de fazer isso. Existe uma vasta gama de áreas que podem ser analisadas com vista a impedir a “fuga” de recursos valiosos – logística da cadeia de entrega, triagem, armazenamento, gestão de riscos, geração de energia, e até mesmo biologia molecular e química de polímeros. Sistemas de coleta e tratamento de melhor qualidade, com boa relação custo-benefício e segmentação eficaz de produtos no fim da vida operacional, permitirão que a Seco Tools ofereça suporte à economia do projeto circular.

Um dos principais problemas para lidar com problemas relacionados ao meio ambiente e às mudanças climáticas foi a grande escala da tarefa, mas Ted Forslund acredita que a meta da Seco Tools de alcançar 90% de circularidade até 2030 é possível. "É essencial trabalhar com nossos fornecedores e clientes para enfrentar o desafio global. Se o fizermos, poderemos criar mais valor com menos desperdício dentro de um espaço operacional seguro para o nosso planeta – novamente, é uma situação de ganho mútuo", conclui.




Comentários