Ford certifica higienização da rede e lança serviço de desinfecção

Objetivo é oferecer ambiente seguro para atrair clientes às concessionárias

Com o objetivo de garantir um ambiente descontaminado e seguro como requisito básico para continuar a receber clientes nas lojas diante da pandemia de coronavírus, a Ford certificou com protocolos de higienização para toda a sua rede de 285 concessionárias no Brasil. Dentro do programa Ford Clean apresentado oficialmente na quinta-feira, 7, os concessionários certificados assinaram um compromisso com a montadora para adotar 15 padrões de comportamentos e procedimentos dos funcionários que reduzem as chances de contágio pela Covid-19 dentro das revendas. O programa também envolve o lançamento de um até agora inédito serviço de pós-venda para desinfecção completa de veículos com uso de produto hospitalar, que pode ser contratado por R$ 129.

Rogelio Golfarb, vice-presidente da Ford América do Sul, explica que o programa de certificação de concessionárias e serviço de desinfecção é uma resposta da empresa aos anseios do consumidor no “novo normal” que surge com a pandemia de coronavírus.

“Tomamos essa iniciativa sem precedentes porque identificamos a preocupação com a higienização e desinfecção de ambientes que o consumidor passou a ter. Queremos oferecer um oásis em meio à pandemia para que o cliente se sinta seguro em voltar a frequentar nossas concessionárias para comprar um carro ou fazer manutenção quando isso for permitido”, resume Rogelio Golfarb.


Continua depois da publicidade


Segundo Natan Vieira, vice-presidente de marketing, vendas e serviços da Ford América do Sul, 50% dos showrooms das concessionárias estão abertos atualmente no País e 50% das oficinas. O executivo explica que a certificação de toda a rede pelo programa Ford Clean foi feita em cerca de oito dias e já foi adotada mesmo pelas revendas que estão de portas fechadas para atender legislações municipais e estaduais de quarentena para prevenção à disseminação da Covid-19. “Esses procedimentos protegem tanto clientes como os funcionários das revendas que estão trabalhando”, destaca.

Vieira afirma que os 15 padrões da certificação das concessionárias foram introduzidos nas concessionárias seguindo protocolos do Ministério da Saúde e Anvisa. As normas envolvem procedimentos para atendimento geral ao público, tanto para negociação de compra e demonstração dos carros como para quem precisar fazer manutenção. Veja as principais medidas de segurança adotadas:

• O atendimento das pessoas é feito sem contato físico, como um aperto de mão
• Todos os funcionários usam máscaras e entregam uma ao visitante assim que ele pisa na loja
• Em todas as áreas é mantido distanciamento mínimo recomentado entre as pessoas
• Os empregados foram orientados a não compartilhar nenhum objeto, como mesa, cadeira, teclados de computador ou até mesmo uma caneta
• Foram implantadas rotinas de higienização constante dos postos de trabalho, do ambiente e dos carros expostos no showroom, realizadas na frente do cliente após cada atendimento
• Álcool gel 70% está disponível em frascos espalhados por todos os locais, inclusive dentro dos carros
• O número de carros em exposição foi limitado ao máximo de seis, para evitar aproximação das pessoas
• Todos os serviços passaram a ser agendados, para evitar aglomerações
• Quando um veículo é recebido para manutenção, o atendente realiza a higienização e aplica filme plástico nos principais pontos de contato como volante e alavanca do câmbio
• Na entrega do carro zero-quilômetro ou após a manutenção, nova higienização é realizada na frente do cliente

Segundo Natan Vieira, o Brasil é o primeiro país onde a Ford adotou a “certificação de saúde” de suas concessionárias. “Tudo foi pensado e introduzido pela equipe brasileira. Os mesmos procedimentos deverão ser adotadas na rede em toda a América do Sul. Como é algo ainda inédito, é provável que outros países fora da região também queiram usar o nosso exemplo aqui”, diz.

Serviço de desinfecção veicular

O programa Ford Clean também lança um inédito serviços de desinfecção de veículos novos e usados, que começa a ser oferecido nas concessionárias da marca a partir da segunda-feira, 11. Pode ser agendado ao custo de R$ 129, que inclui o produto desinfetante e sua aplicação em 50 pontos internos e externos do carro, inclusive todo o sistema de ar-condicionado, bancos, portas e painel.

A Ford fez acordo com a 3M que fornece o “Peróxido Pronto Uso” aplicado no serviço de desinfecção, uma solução de peróxido de hidrogênio 0,5% (mesmo princípio ativo da água oxigenada), já comumente usado como desinfetante de ambientes hospitalares.

Joaquim Arruda Pereira, diretor de serviços ao cliente da Ford América do Sul, explica que o produto foi testado e homologado para aplicação nos carros da marca: “Não há nenhum tipo de dano causado pelo contato da solução de peróxido de hidrogênio com plástico, cromados e áreas metálicas, por isso homologamos para uso”, afirma.

A desinfecção, no momento homologada só para veículos Ford, deve ser agendada em uma concessionária Ford, leva cerca de 30 minutos e é feita na frente do cliente – o último ponto desinfetado é a chave a ser entregue. Não há prazo de validade, pois depende de como o carro será usado – se for exposto novamente pode ser reinfectado. “É um serviço inédito, diferente de apenas higienizar que é remoção de sujeira, a desinfecção elimina qualquer micro-organismo ou agente infeccioso. Acreditamos que em breve muitos vão oferecer algo parecido”, diz Pereira.

Também não há prazo para o programa Ford Clean, os procedimentos e serviços de desinfecção vão continuar até quando os clientes seguirem dando importância a esse tema. “Acreditamos que as pessoas vão continuar valorizando por muito mais tempo ambientes onde se sintam protegidos, sem riscos à saúde, é um hábito que a pandemia já criou e vamos atender esse desejo do consumidor”, afirma Rogelio Golfarb.




Comentários