ArcelorMittal inicia expansão da Mina do Andrade

Projeto Itabirito prevê o aumento da vida útil da mina

A ArcelorMittal inicia a expansão da Mina do Andrade, localizada no município mineiro de Bela Vista de Minas. A empresa recebeu do Conselho Estadual de Política Ambiental (Copam) a licença de instalação de uma planta de beneficiamento de itabirito. A planta faz parte do Projeto Itabirito, criado para melhorar a qualidade do minério que abastece a usina de João Monlevade, que produz aços especiais para a indústria automobilística. 

Por meio da nova planta, o itabirito produzido pela Mina do Andrade passará por um processo de enriquecimento do teor de ferro, para garantir o padrão necessário à produção de aço de alta qualidade. O itabirito não tinha aplicação industrial na ArcelorMittal. Com a planta, ele será reaproveitado e irá proporcionar um aumento da vida útil da Mina do Andrade de 40 para 56 anos.

As novas instalações compreendem sistemas de peneiramento, britagem quaternária, concentração magnética, filtragem do concentrado e do rejeito. As obras serão concluídas no primeiro semestre de 2020 e exigirão investimento de R$ 115,7 milhões. Serão gerados 360 empregos diretos e indiretos, exclusivamente para atuar nas obras de implantação da nova planta. Serão priorizadas a contratação de mão de obra de Bela Vista de Minas e João Monlevade. Mesmo tratamento terão os fornecedores dessas regiões.


Continua depois da publicidade


São também significativos os ganhos ambientais com Projeto Itabirito. Em primeiro lugar, a nova unidade será implantada em área já impactada, não sendo necessário, portanto, desmatamento ou utilização de área nova. Será aproveitado o itabirito que antes estava estocado, reduzindo o volume das pilhas do minério existentes na mina. Serão usadas novas tecnologias de filtragens, que não necessitam de barragem de rejeito, e, por meio do circuito a úmido, tecnologia empregada na planta, 90% da água usada no processo beneficiamento do itabirito será reaproveitada.




Comentários