A Engenharia de Plásticos pode ajudar o meio ambiente

Fonte: Jornal do Meio Ambiente - 16/08/07

O resíduo descartado na fabricação dos protetores auriculares provavelmente tem destino em algum aterro e por ali ficará para sempre. A não ser que o resultado da pesquisa de Gabriel Lopes seja adotado pelos fabricantes. O aluno de Engenharia de Plásticos da ULBRA estuda a reciclagem dessas e outras borrachas de silicone para a sua reutilização industrial.

A pesquisa é pioneira no Brasil. Através da moagem em nitrogênio e de um processo termoquímico, o aluno conseguiu transformar o resíduo novamente em matéria-prima. "Além de poluidor, é um material nobre que tem um custo alto para ser descartado na natureza", comenta o estudante de Engenharia de Plásticos. Cerca de 30% do silicone produzido para os protetores auriculares é jogado no lixo. Cada kg dessa borracha custa em média R$ 20,00.

O desafio agora é levar o processo de reciclagem para a escala industrial. "Aqui no Laboratório de Polímeros desenvolvemos a pesquisa de maneira artesanal. Cabe as empresas que trabalham com borrachas de silicone se conscientizarem", comenta o professor João Pocos. Segundo ele, os estudos estão próximos do resultado final e continuarão a ser desenvolvidos no laboratório, mesmo após a formatura de Gabriel. O meio ambiente agradece.



Comentários