Novo centro de distribuição da Staples é automatizado com tecnologia exclusiva Águia Sistemas

Há alguns meses funcionando a plena atividade, o centro de distribuição (CD) da Staples, especializada na distribuição de suprimentos para escritórios, localizado na rodovia Raposo Tavares, no trevo do Rodoanel, automatizou as suas áreas de armazenagem e movimentação de volumes com projeto e sistemas desenvolvidos pela Águia Sistemas. O complexo, que atende a clientes no Brasil inteiro, tem 6.956 m2, dos quais 6.500 m2 são para armazenagem.

Até chegar ao CD atual, a Staples passou por duas outras instalações, sendo que na segunda, onde ficou por 8 anos, a empresa enfrentou problemas com seu entorno (enchentes) e de espaço – as áreas de armazenagem e picking operavam no limite da capacidade física, dificultando a expansão da operação de produtos fracionados. Além de estruturas porta-paletes, havia no CD drive-in, flow rack e estantes.

Saulo Costa, supervisor de Negócios da Águia Sistemas e um dos responsáveis pelo projeto na Staples, explica que no novo CD o objetivo foi otimizar as operações de pedidos fracionados buscando maior velocidade na separação de pedidos, maior acuracidade na expedição, redução de avarias e perdas, bem como maior rapidez no inventário.

Imagem: Divulgação

“O projeto do novo CD foi concebido para atender a dois tipos de operação: a armazenagem de cargas paletizadas, com alguns corredores dimensionados para picking de grandes volumes, e uma área de mezanino dedicada à separação de pequenos volumes”, detalha Costa.

Para a armazenagem de cargas paletizadas, o CD recebeu uma área equipada com estruturas porta-paletes com capacidade para 6.700 posições paletes, além de 480 planos de armazenagem de picking. Para a separação de pequenos itens, o mezanino de dois níveis recebeu uma combinação de sistemas de estocagem: flow rack, para itens de alto giro, com capacidade estimada de 1.320 SKU´s; mini porta-paletes, para itens de baixo giro, para 3.000 SKU´s; e um sistema transportador dotado de desviadores.

“Antes da automatização, separávamos 45 linhas por hora e agora, temos em média 68 linhas por hora na área que foi automatizada, além disso, há uma parte manual em que separamos 35 linhas por hora e temos a expectativa de automatizar e incrementar esse número”, destaca Emerson Cabedo, coordenador de operações do CD da Staples.

Sistema transportador de alto desempenho

Para potencializar a área de picking da Staples, a Águia Sistemas desenvolveu um sistema de transportadores automáticos equipados com desviadores com capacidade de movimentar até 1.200 pedidos/ dia e fluxo de 600 caixas/ hora. São 210 metros de transportadores que movimentam caixas de papelão com tamanhos-padrão, mas de distintas dimensões.

O trajeto da linha de transportadores percorre o segundo piso do mezanino, onde as caixas são montadas e as picking lists são inseridas em seu interior; no primeiro piso, onde ocorre a separação dos itens fracionados, os códigos de barras são lidos e a caixas são enviadas às estações de trabalho em que haverá separação e conferência. Já no térreo, os transportadores chegam às áreas de expedição, levando os volumes para separação conforme as rotas.

“Com a automatização, conseguimos expedir em um dia de pico em maio deste ano 4.800 volumes”, aponta Cabedo, destacando que entre as vantagens do projeto estão, ainda, a melhoria da qualidade de trabalho para os colaboradores do CD, melhor organização dos estoques, além de garantir a entrega de produtos no prazo de 24 horas em São Paulo.

Os transportadores automáticos agregaram inteligência à movimentação das caixas na Staples. A tecnologia empregada no sistema é de rolos motorizados, dotados com a tecnologia MDR de sensores inteligentes que desativam trechos da linha que não estejam em operação, de fácil manutenção e baixo custo; outras tecnologias são os belt transfer (transferidores); esteiras inclinadas; portões de acesso motorizados e sistemas de gestão aos quais foram integrados leitores de códigos de barras.

“O projeto Staples é bastante dinâmico e requer uso de tecnologias para dar suporte ao seu objetivo de rapidez e elevada acuracidade. Já estamos vislumbrando futuros up grades como a implementação de sorters para a triagem automatizada e ampliação da linha de transportadores automáticos para breve”, finaliza Saulo Costa.




Comentários