Empresa argelina vai investir em portos no Norte do Brasil

Maior importadora argelina de produtos agrícolas do Brasil, principalmente açúcar, milho, óleo e farelo de soja, a empresa Cevital promete investir no processamento de grãos e na logística de escoamento da produção brasileira pelos portos da Região Norte.

A informação foi divulgada nesta quarta-feira (14) pela assessoria da ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Kátia Abreu, que na terça-feira (13) à noite recebeu o presidente da empresa, Issad Rebrab, para discutir projetos de infraestrutura na região, em especial no estado do Pará.

Durante o encontro com a ministra, o empresário informou que a Cevital se comprometeria com o governo paraense a criar indústrias alimentícias em várias cidades do estado para gerar empregos e agregar valor à matéria-prima.

“Tomamos a decisão de investir no Corredor Norte, porque os portos dessa região estão mais próximos da Argélia, da Europa e do restante da África”, argumentou o executivo.

A ministra incentivou o projeto de investimentos na região e destacou que tem se empenhado para viabilizar o escoamento da produção de grãos pelo Arco Norte.

“Vocês escolheram bem o Pará, que é um grande estado, com potencial extraordinário”, disse Kátia Abreu.

Ela acredita que o eixo Arco Norte vai conferir viabilidade à região, porque “precisamos reduzir o custo e o tempo que nossos produtos levam para chegar, por exemplo, a Roterdã, na Holanda [maior porto marítimo da Europa]. Isso significa mais competitividade aos produtores brasileiros”, concluiu a ministra.

Tópicos:



Comentários