Colegas ou Parceiro de Trabalho?


Continua depois da publicidade


Wilson Sergio, colaborador

Muitas horas da vida economicamente ativa são contadas em ambientes de trabalho, com relações internas que resultam em amizades duradouras(pós-cotratação) ou finitas(também pós-contratação). Cabe aqui pensar o que é mais importante: amizade por interesse, ou amizade por parceria?

Quando precisamos juridicamente desses mesmos amigos eles devem ser chamados momentaneamente de COLEGAS DE TRABALHO, quando testemunhas de uma causa trabalhista. Mas depois a amizade volta e os parceiros voltam
às suas relações vindouras.

Sabemos que, nos dias atuais exige-se das organizações a habilidade de firmar parcerias duradouras, baseadas em uma negociação ganha a ganha... Isso tornou-se até discurso comum, amplamente divulgado por todo o mercado empresarial.

Mas, o que muita gente esquece é que para se firmar parceria interna, onde a cadeia fornecedor-cliente flua adequadamente, a empresa precisa ter em seu quadro funcional pessoas que sejam capazes de exercer um bom relacionamento humano, que considerem os sentimentos dos outros, a individualidade de cada um, seus pontos de vista diversificados, sua personalidade única...

Quem é o seu cliente interno ou seu fornecedor interno? Boa pergunta que precisa sempre de uma boa resposta e é claro: cliente interno é todo aquele que precisa de um serviço seu enquanto você é o fornecedor interno desse mesmo cliente, cabe a ambos quando da vice-versa ou da necessidade, desempenhar o melhor papel possível, o da perfeita interação e ação para os resultados.

E, o que na verdade muitas vezes acontece é uma total falta de colaboração, um lamentável desrespeito às pessoas que nos cercam em nosso ambiente de trabalho, fofocas... "detalhes" que rompem toda e qualquer chance de uma empresa ser chamada de organização humana, pois isso se trata de uma imensa barbárie, onde cada um se vê impossibilitado de ser o que realmente é, de apresentar o seu verdadeiro valor... haja visto o medo do ridículo, o pavor em ser exposto e reprovado por sua essência...

É extremamente necessário que as organizações se atenham a esse "detalhe"... Pois muita vezes, investimos para melhorar a performance profissional de nossos colaboradores e esquecemos de olhar para o desenvolvimento pessoal, humano de cada um... negligenciamos a sensibilidade, a cortesia, o cuidado em não ferir o próximo, a educação, a ética, o bom senso... enfim, não valorizamos as pessoas como sendo "realmente especiais".

Como podemos pensar em parcerias, se o mundo em que estamos inseridos não prioriza respeito-mútuo, consideração, amor, integridade...? É importante começarmos a clamar por um ambiente irmão, onde todas as pessoas assumam a responsabilidade pelos seus atos e que a cada ato haja um gesto de amor!

Precisamos lutar para nos tornarmos e sermos Seres Humanos Melhores...! Todos, juntos, seres humanos melhores... E, assim celaremos parcerias, obteremos comprometimento, alcançaremos resultados significativos e o mais importante, nos sentiremos FELIZES, com a certeza de que estamos contribuindo para um mundo melhor!  
Tópicos:



Comentários