Medium_img_5778_srgb
Roberta Volpato Hanoff    |   15/05/2017   |   Questões de direito

Quais as vantagens de adequar a empresa às normas ISO?

Conexão com padrões globais de qualidade.
Imagem: Reprodução

Durante toda a minha tragetória profissional, a convivência com os clientes empresários, o acompanhamento de auditorias e as leituras a respeito da norma ISO 9001 sempre me mantiveram próxima e atenta ao universo dos sistemas de gestão.

Enquanto uns sustentam a bandeira de que uma certificação ISO, na prática, não reflete o real funcionamento de um negócio - chegando a afirmar, no bom português, que "não serve para nada, além de adornar uma parede branca na sala da Direção" -, outros, donos de olhares mais acurados, conseguem converter as normas ISO em importantes ferramentas para o desenvolvimento e oferta de produtos e serviços que melhor atendam às expectativas dos destinatários(seja em âmbito interno ou externo).

A ISO, Organização Internacional de Normalização (do inglês "International Organization for Standardization") é uma organização não-governamental com sede em Genebra, na Suíça, e interliga os institutos de padronização regionais e órgãos reguladores de 246 países. 

O nome não se trata, pura e simplesmente, de uma abreviação das iniciais do nome original. "ISO" originou-se a partir do vocábulo grego "ἴσος" ("isos"), que, por sua vez, significa igualdade.


Continua depois da publicidade


Então, quando se escuta falar que uma determinada empresa conquistou certificação ISO, significa dizer que ela objetiva falar a linguagem internacional, conectando-se mais facilmente com os padrões globais de qualidade (porquanto o mercado compreenderá exatamente o que ela faz e como ela faz).

Ao atingirem os requisitos das normas ISO, as empresas melhoram a produção, fazendo com que cada processo da cadeia - desde a concepção, desenvolvimento, até a entrega efetiva ao consumidor final - seja mais eficiente, enquanto o resultado final, mais confiável. Nesse sentido, facilita-se a medição de desempenho, além de assegurar-se o alcance de melhoria contínua no sistema de gestão desenhado.

Como alcançar a melhoria contínua?

Falar em melhoria contínua demanda explicar o famoso ciclo "PDCA", cuja sigla sintetiza "plan", "do", "check" e "act" (ou seja, planejar, fazer, verificar e agir):

Ciclo PDCA
Imagem: Reprodução

O ciclo, conforme antecipa seu próprio nome, visa a melhoria contínua através da repetição de seus procedimentos. 

Planejam-se metas, objetivos e indicadores de desempenho; executa-se o planejamento; medem-se os resultados alcançados; e, a depender de estarem adequados ou não aos indicadores traçados inicialmente, adotam-se ações corretivas para garantir-se a melhoria contínua.

Uma vez detectadas as falhas no sistema de gestão e implementadas as correções necessárias, o ciclo se reinicia, exigindo novo planejamento, execução, monitoramento e, se for o caso, novas medidas corretivas. 

Quais as vantagens de se adequar a empresa às normas ISO?

A adequação das empresas às normas ISO tem o condão de beneficiá-las nos mais variados aspectos, merecendo destaque:

  1. A melhoria reputacional;
  2. Os impactos positivos no Valuation;
  3. A redução de custos e o aumento dos lucros, como consequencia do melhor aproveitamento de recursos e mão de obra;
  4. Viabilidade de se planejar o crescimento organizado;
  5. Maior interesse de fornecedores e clientes no fechamento de novos contratos ou renovação daqueles já vigentes.

A melhoria contínua, que passa pela autopercepção de vulnerabilidades, confere às empresas certificadas um posicionamento mais competitivo, mostrando, portanto, que as vantagens de se adotar o padrão ISO superam, sobremaneira, as eventuais desconfianças.

***

Se você gostou do tema abordado neste post e deseja saber mais a respeito, curta esta página e deixe um comentário.

Abraços e até a próxima!

As informações e opiniões veiculadas nesse artigo são de responsabilidade exclusiva do autor e não representam a opinião do Grupo CIMM.
Img_5778_srgb

Roberta Volpato Hanoff

– Organizadora do "Studio Estratégia - Advocacia e Governança Corporativa";
– Advogada Especialista em Direito Empresarial com ênfase em Recuperação Judicial, Falência e Administração de Crises pela FGV;
– Membro do Instituto Brasileiro de Administração Judicial (IBAJUD);
– Administradora Judicial de Falências e Recuperações Judiciais pela Turnaround Management Brasil;
– Compliance expert, membro da Legal, Ethics and Compliance (LEC);
– Auditora Líder das normas ISO 19600:2014 e ISO 37001:2016 (Sistemas Integrados de Gestão de Compliance e Antissuborno).


Mais artigos de Roberta Volpato Hanoff

Últimas perguntas no fórum

Tire suas dúvidas com a comunidade CIMM

Comentários