Medium_tulio_harbor
  |   21/12/2015   |   Qualidade e produtividade   |  

Por que o Papai Noel não atrasa suas entregas?!

Ho Ho Ho!!! Época de natal e o Papai Noel como bom brazuca está correndo atrás do tempo para deixar todos os presentes prontos e nas casas das respectivas crianças que foram boazinhas no ano todo. Você pode estar se perguntando se estou louco, ou se você está lendo o artigo certo. Calma, eu explico. Queria apenas aproveitar a época para fazer uma analogia para explicar um pouco sobre um indicador de entrega de produção que pode ser utilizado na indústria, o POTIF. Vamos lá!?

Ho Ho Ho!!! Época de Natal e o Papai Noel como bom brazuca tá correndo atrás do tempo para deixar todos os presentes prontos e nas casas das respectivas crianças que foram boazinhas no ano todo.

Quê?! Do que você está falando?!!!

Você pode estar se perguntando se estou louco, ou se você está lendo o artigo certo. 

Calma, eu explico. Queria apenas aproveitar a época para fazer uma analogia para explicar um pouco sobre um indicador de entrega de produção que pode ser utilizado na indústria, o POTIF. 

Mas o que é isso e como funciona? Vamos lá!

Existe um indicador muito utilizado na área de logística chamado OTIF (On-time Full). Ele basicamente significa que uma entrega foi feita na data combinada. Este indicador é um valor percentual: entregas no prazo / total de entrega. 

É muito difundido na logística porque não adianta sua empresa ter o melhor produto do mundo se você não entrega ele na data combinado, ou pior, não entrega nunca. Você constrói todo um negócio, linha de produção, equipe de marketing para agregar valor e tem, de fato, o melhor produto. Porém, ele nunca chega ao seu destino. O que acontece com todo o trabalho anterior? Perde valor. E se isso for contínuo, pode acabar com o seu negócio.

Mas não você tinha falado POTIF? Por que você agora está falando de OTIF? Eu quis dar primeiro uma rápida explicação no OTIF para que possamos entendar o POTIF.

E o Natal? Bom, se o Papai Noel e as renas fizerem todas as suas entregas até dia 25/dezembro, o OTIF do Papai Noel e das renas é de 100%. Mas o mundo está cada vez mais desafiante para o Papai Noel, cada vez mais crianças boazinhas nascem, aumentou a quantidade de aviões/drones no céu, as renas já não têm o mesmo pique...

Vamos supor que o Papai Noel entregue metade dos presentes até 23:59:59 do dia 25/dezembro e o resto ele entregue no dia seguinte. O OTIF do Papai Noel será de 50%. Resumindo, toda empresa busca o OTIF 100%, quanto mais baixo, pior.

O nosso Papai Noel, como bom brasileiro, não desiste nunca e tem sequência histórica de OTIF 100%! Palmas para ele e sua equipe!

Mas, o trabalho da "Indústrias Papai Noel e Família S/A." não se resume a entregar os presente. Eles também produzem todos os presentes. Ou seja, eles têm uma linha de produção com milhares de duendes trabalhando muito forte durante o ano para deixar tudo pronto para que o Papai Noel continue com OTIF 100%.

Na "Indústrias Papai Noel e Família S/A." milhares de pedidos chegam das crianças. Estes pedidos são organizados e separados, colocandos todos os pedidos iguais juntos, assim já faz tudo o que é igual de uma vez otimizando o trabalho. Portanto, os pedidos iguais geram ordens de produção para os duendes fazerem.

Lá na "Indústrias Papai Noel e Família S/A." o planejador de produção Sr. Loompa Loompa, cria as ordens mais ou menos assim:

  • 5.000.000 unidades de caminhãozinho. Data Planejada: 10/dezembro
  • 8.000.000 bicicletas. Data Planejada: 11/dezembro
  • 9.000.000 bonecas. Data Planejada: 11/dezembro
  • 7.000.000 jogo de damas. Data Planejada: 11/dezembro
  • 4.000.000 video game. Data Planejada: 11/dezembro
  • 3.000.000 bolas de futebol. Data Planejada: 11/dezembro
  • 2.000.000 bolas de vôlei. Data Planejada: 11/dezembro

E esta lista de ordens de produção chega ao Sr. Duilin, duende chefe de produção.

O Sr. Duilin, então começa a fazer a ordem de produção de caminhãozinho. E trabalhando forte com sua equipe com a supervisão da Mamãe Noel, eles entregam 5.100.000 caminhõezinhos no dia 11/dezembro. Ou seja, ordem cumprida com sucesso, POTIF 100%! 

Calma, o POTIF não é apenas uma variação do OTIF que considera a data de entrega.

O POTIF considera 2 aspectos:

  1. Quantidade total produzida nada data planejada
  2. Quantidade total igual ou superior em no máximo 1% da quantidade planejada

Ou seja, além de entregar na data planeja, o Sr. Duilin não pode nem produzir menos que o combinado, e nem mais do que o combinado.

Mas por que isso?

Primeiro que se o Sr. Duilin atrasar a entrega, ou se ele fizer menos caminhõezinhos alguma criança vai ficar sem presente no Natal.

Segundo que em qualquer indústria de alta performance, todos brigam para evitar desperdício ao máximo. Fazer cem mil caminhõezinhos a mais significa estoque desnecessário, além de ter que manter este estoque ocupando espaço, sua equipe perdeu tempo fazendo caminhõezinhos a mais enquanto já podia estar fazendo a próxima ordem.

Mas por que isso acontece? Em uma linha de produção, há vários fatores que podem levar a um excesso de produção.

Por exemplo, na "Indústrias Papai Noel e Família S/A." a linha de produção tem mais de 1000 anões, é uma linha comprida, alguns caminhõeszinhos apresentam problemas de qualidade no final da linha, então o Sr. Duilin como bom brasileiro já faz um "chorinho" a mais de peças porque sabe, por histórico, que nem todos os caminhõeszinhos serão aprovados. Além disso, quando a contagem chega no valor planejado ao final da linha, tem que avisar todos os anões para pararem de fazer caminhãozinho e isso leva tempo, eles acabam produzindo mais pela demora no tempo do aviso.

Enfim, ao término da ordem de produção de caminhãozinho, a Mamãe Noel que toca com rédeas curtas a "Indústrias Papai Noel e Família S/A.", chamou o Sr. Duilin para conversar e pedir a ele um esforço maior para que nas próximas isso não aconteça, pois ele já terminou uma ordem, mas o POTIF dele está em 0%.

E assim o Sr. Duilin mudou alguns processos, colocou controle de qualidade em mais pontos da linha, colocou painéis e megafones para que a informação de contagem da linha chegasse mais rápido ao anões.

Com isso, as seguintes ordens foram feitas todas no dia 11/dezembro e com as seguintes quantidades:

  • 5.100.000. NOK (feita na data planejada, mas excedeu 1% a produção)
  • 8.000.100. OK (feita na data planejada e quantidade extra menor que 1%)
  • 9.000.250. OK (feita na data planejada e quantidade extra menor que 1%)
  • 7.000.400. OK (feita na data planejada e quantidade extra menor que 1%)
  • 4.000.650. OK (feita na data planejada e quantidade extra menor que 1%)
  • 3.000.200. OK (feita na data planejada e quantidade extra menor que 1%)
  • 2.000.150. OK (feita na data planejada e quantidade extra menor que 1%)

O POTIF do Sr. Duilin ficou em 70% no dia 11/dezembro. E a partir deste dia foi subindo gradativamente até que chegou em 100% no dia 21/dezembro.

Ou seja, no dia 21/dezembro o Sr. Duilin fez todas as ordens planejadas e a quantidade excedente de cada ordem foi abaixo de 1%.

Com POTIF 100%, o Papai Noel tinha tudo pronto para levar para as crianças os presentes de Natal e conseguiu o OTIF 100%. E assim, mais um ano as "Indústrias Papai Noel e Família S/A." mantiveram o Natal Feliz em todos os lares.

Voltando rapidinho ao assunto principal desta fábula, o POTIF, queria apenas adicinar um comentário rápido para fechar o assunto. É comum que o valor percentual permitido de excedente de produção varie por modelo de produto, ou por quantidade. Cada caso há um desafio, portanto, o percentual pode variar para se adequar à isso. Mas o importante é garantir o índice 100%.

Para finalizar, eu desejo à todos um Feliz Natal e excelente 2016, obrigado à todos! E espero continuar trocando experiências com vocês no próximo ano, apareçam e comentem!

Obrigado.

As informações e opiniões veiculadas nesse artigo são de responsabilidade exclusiva do autor e não representam a opinião do Grupo CIMM.
Tópicos:
Tulio_harbor

Tulio Duarte

O autor é formado em Ciências da Computação pela UFSC onde também cursou mestrado. Trabalha desde 2002 na HarboR Informática Industrial, empresa que desenvolve soluções para controle de produção e controle de qualidade. Neste período atuou em mais de 100 projetos de controle de produção e controle de qualidade para indústrias de todos os portes do Brasil e de outros países como Canadá, Estados Unidos, México, Colômbia, Chile, Uruguai, França, Itália, Eslováquia e China. É também co-fundador e atual presidente do grupo Vertical Manufatura da Acate, um grupo que aproxima empresas de tecnologia e indústria de manufatura para discutir e desenvolver soluções que visam a diminuição de custos, aumento de qualidade e produtividade, assim como o cumprimento de normas legais e diminuição de recalls.


Mais artigos de Tulio Duarte

Comentários