BMW confirma instalação de fábrica em SC

Construção da primeira unidade da montadora na América Latina deve começar em abril de 2013.

O vice-presidente da BMW, Ian Robertson, anunciou ontem (22) que a empresa instalará em Araquari, norte de Santa Catarina, sua primeira unidade montadora no país, com investimento de 200 milhões de euros, o que equivale a cerca de R$ 528 milhões. O anúncio foi feito após reunião com a presidente Dilma Rousseff, no Palácio do Planalto.

Ian Robertson afirmou que a construção da fábrica se iniciará em abril de 2013. A primeira leva de automóveis produzidos no estado deverá sair em 2014. O vice-presidente prevê uma produção que pode chegar a 30 mil unidades. O governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo, também participou da reunião com Dilma, na qual os representantes da marca alemã detalharam o plano de investimento no estado. Robertson afirmou que a unidade em Santa Catarina "é uma fábrica de montagem completa", que fará a carcaça, a soldagem, a montagem e a pintura dos automóveis.
saiba mais
 
Segundo o vice-presidente da BMW, o plano de investimento da empresa no Brasil "recebeu um robusto apoio do governo federal". "Esperamos concluir todas as formalidades e burocracia ao longo das próximas semanas e assim estar em condições de dar início à construção da fábrica em abril de 2013", disse.
 
O primeiro modelo escolhido para ser fabricado é o utilitário BMW X1, que foi, segundo Robertson, "muito bem sucedido no mercado alemão". Outros modelos poderão ser produzidos de acordo com a demanda dos brasileiros. "Vamos produzir os modelos que são relevantes para o mercado aqui", disse. "A produção seguirá as vendas".
 
A empresa prevê oferecer treinamento para brasileiros que estejam interessados em trabalhar na BMW no Brasil, como programas de estágio na Alemanha. Há previsão de criação de mil empregos na fase de instalação da empresa, segundo o vice-presidente. "A cadeia de suprimentos automotivos também será razão para a criação de novos postos de emprego", afirmou. "Vamos oferecer capacitação, treinamento da força de trabalho local".
 
O governador Raimundo Colombo disse que é um "grande orgulho" receber a montadora alemã, que será a primeira fábrica de automóveis do estado. "Santa Catarina oferece características favoráveis, não é só nossa forte origem germânica, mas também nossa tecnologia, a qualificação da mão de obra. Evidente que há incentivos fiscais, mas eles não foram determinantes", 
afirmou.
 
Incentivos
Paulo Bornhausen, secretário de desenvolvimento sustentável de Santa Catarina, está bastante otimista em relação ao impacto da construção da fábrica no estado. Ele estima que o investimento chegue a R$ 1 bilhão à medida que as etapas de instalação avançarem, ampliando também o número de empregos gerados. Além disso, Bornhausen lembra que a construção de uma montadora de veículos fomenta aportes das fabricantes de autopeças. Até agora 30 empresas já manifestaram interesse em compor o parque de fornecedores da BMW. 
 
Como uma das principais razões para decidir por instalar sua planta brasileira em Santa Catarina, o grupo aponta a boa estrutura logística da região. O terreno onde a unidade será erguida é próximo dos portos de Itapoá e de São Francisco e fica ainda a menos de 100 quilômetros de outros dois, Itajaí e Navegantes. A qualificação da mão de obra do Estado, que tem industria metal-mecânica fortalecida, também pesou na escolha.
 
A fábrica da BMW se enquadrou em dois programas de incentivo do governo do Estado: Pró-emprego e Prodec. Santa Catarina decidiu ainda criar um regime automotivo para atrair a empresa, o Compete SC, em avaliação na Assembleia Legislativa. Sem especificar valores, Bornhausen garante que os incentivos se pagarão em oito anos.
 
Potencial
O vice-presidente da marca destacou o "grande potencial" do mercado brasileiro. Atualmente, a empresa vende de 10 a 12 mil automóveis por ano no Brasil, mas Robertson disse que a empresa enxerga potencial para que demanda alcance 30 mil unidades.
 
"Hoje produzimos cerca de 10 a 12 mil [automóveis] por ano. O potencial de 30 mil [automóveis] será alcançado em algum momento no futuro. A produção seguirá a demanda comercial, as vendas", afirmou.
 
Inovar Auto
De acordo com Ian Robertson, o plano de investimento da BMW  atende ao novo regime automotivo do governo federal, o Inovar Auto. O programa foi lançado pelo governo federal no início deste mês e vai vigorar entre 2013 e 2017. O objetivo é ter no mercado carros mais eficientes, modernos, com menos emissão de carbono e a preços mais baixos.
 
"Nosso plano está em perfeita conformidade com teor do novo modelo automotivo. O esforço tem envolvido interlocução constante de pelo menos 18 meses", disse.
 
As empresas que se habilitarem ao programa ficarão isentas do aumento de IPI, desde que atendam a uma série de requisitos, como redução do consumo de combustível. Podem participar montadoras instaladas no país, as que têm projeto de se instalar e as que apenas comercializam carros (importadoras).
Tópicos:



Comentários