Brasil será o 3º maior mercado de automóveis

Pimentel defende que o país deve sair da quarta posição com o novo regime automotivo

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, afirmou ontem (18) que, em breve, o Brasil será o terceiro maior mercado de veículos do mundo.

Atualmente, o País está na quarta posição, atrás dos Estados Unidos, da China e do Japão. "Um mercado desse tamanho tem de estar à altura do consumidor brasileiro", afirmou o ministro durante entrevista ao programa Bom Dia Ministro, da EBC.
 
Pimentel disse que o novo regime automotivo divulgado pelo governo vai trazer para o mercado carros mais modernos, econômicos e baratos, cadeias mais densas e maior conteúdo local e regional. "Isso tudo dará um regime moderno, dos mais adequados para a indústria automobilística".
 
Segundo Pimentel, entre oito e nove indústrias já se inscreveram para obter os benefícios do novo regime automotivo, entre empresas europeias e asiáticas. A primeira a ser habilitada deve ser a Nissan, disse.
 
Ele avaliou que há uma grande expectativa por parte dos consumidores e das indústrias em relação à prorrogação ou não da redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para veículos. O benefício acaba no dia 31 deste mês. "Ainda não temos isso definido. O Ministério da Fazenda está trabalhando nessa questão", afirmou.
 
Vendas em agosto
Pimentel ressaltou que, em agosto, a indústria cresceu em nove regiões, de um total de 14 locais pesquisados, segundo o IBGE. "Pode ser que não sejam necessárias medidas tão profundas quanto às que adotamos antes. Peço que aguardemos um pouco", afirmou.
 
Ainda assim, o ministro destacou que o governo federal trata o crescimento econômico como prioridade. "Tudo que está sendo feito no âmbito do Brasil Maior tem a intenção de regionalizar e descentralizar o crescimento econômico."
 
Em agosto, o Brasil deixou para trás a Alemanha e alcançou a terceira posição no ranking mundial de vendas de veículos. Segundo dados da Jato Dynamics, no Brasil, foram comercializados 405.513 veículos no oitavo mês do ano.
 
Em agosto, na comparação com o mesmo mês de 2011, o Brasil teve um crescimento de 31,8%, deixando a Alemanha em quarto lugar. No oitavo mês do ano, a Alemanha teve queda de 4,6% na venda de automóveis.
 
Na primeira posição, se mantém a China, com crescimento de 10,8% e 1.290.729 de unidades vendidas. Já a segunda posição permanece com os Estados Unidos, que teve crescimento de 19,8% no período e 1.285.202 de veículos vendidos.
 
Acumulado
No acumulado do ano, o Brasil fica na quarta posição com 2.389.362 de unidades vendidas. Entre janeiro e agosto deste ano, o País teve crescimento de 7,0% na venda de carros em relação ao mesmo período de 2011.
 
A primeira posição no acumulado continua sendo da China, com 10.313.616 de veículos vendidos. No período o país teve crescimento de 6,6%.
 
Nas posições seguintes aparecem os Estados Unidos e Japão, com 9,7 milhões e 3,7 milhões de veículos vendidos. Os dois países tiveram crescimento de 14,7% e 46,2%, respectivamente
 
 
 
 
Tópicos:



Comentários