Brasil precisa formar 7,2 milhões com nível técnico até 2015, diz indústria

Segundo dados do Senai, a demanda para os próximos três anos é 24% superior à dos últimos três anos

O Brasil precisa formar 7,2 milhões de profissionais de nível técnico até 2015 para trabalhar na indústria. Os dados são do Mapa do Trabalho Industrial 2012, elaborado pelo Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial), divulgado ontem (20).

Desse total, 6,1 milhões são trabalhadores que já estão no mercado de trabalho, mas que precisam investir em qualificação para acompanhar os avanços tecnológicos da indústria. A demanda pelos outros 1,1 milhão trabalhadores são para novas oportunidades no mercado que deverão surgir até 2015.

De acordo com o estudo, a demanda para os próximos três anos é 24% superior à dos últimos três, que foi de 5,8 milhões de vagas entre 2008 e 2011. As vagas deverão estar distribuídas em 177 ocupações --entre elas, cozinheiros, padeiros e supervisores de produção de indústria química.

O diretor de educação e tecnologia da CNI (Confederação Nacional da Indústria) acredita ser importante aconselhar jovens estudantes a escolher formações técnicas com facilidade de inserção no mercado de trabalho. "Apenas 6,6% dos brasileiros entre 15 e 19 anos estão em cursos de educação profissional. Na Alemanha, esse índice é de 53%. Nossos jovens precisam ver a formação profissional como uma excelente oportunidade para o mercado de trabalho", disse.

Pesquisa realizada pelo Senai em 2011 mostrou que 80% dos formados nos cursos técnicos da instituição em 2010 estavam trabalhando em 2011 e recebiam, em média, 2,47 salários mínimos, o equivalente, na época, a R$ 1.346,15 ao mês.

Setores
O setor de alimentos é o que mais empregará profissionais de nível técnico que se formaram em cursos com mais de 200 horas de estudo.Segundo a pesquisa, o setor deve necessitar de 174, 6 mil profissionais entre 2012 e 2015 que estejam aptos a trabalhar como cozinheiros industriais.

O estudo mostra ainda que no mesmo período o país precisará de 88,6 mil operadores de máquinas para costura de peças do vestuário e 81,7 mil preparadores e operadores de máquinas pesadas para a construção civil. Profissionais com cursos voltados ao meio-ambiente serão muito requisitados por empresas que utilizem tecnologias mais limpas e se preocupem com a conservação dos recursos naturais.

Tópicos:
                          



Comentários