Iscar inicia produção de ferramentas em PCD e CBN no 2º semestre

Planta de Vinhedo aguarda chegada de máquinas importadas

A Iscar do Brasil inaugura no próximo semestre sua linha para fabricação de ferramentas especiais em pontas de diamante policristalino (PCD) e em nitreto cúbico de boro (CBN). A fábrica em Vinhedo já realizou testes em pequena escala para a produção das novas ferramentas, mas a montagem completa da nova linha será feita no segundo semestre, com a chegada de todas as máquinas importadas. Os dois engenheiros de projetos contratados já estão trabalhando na planta e serão contratados entre quatro e cinco operadores para esta nova linha de cerca de 15 metros quadrados. 

Gerente industrial Rafael PossariNesta primeira etapa serão produzidas ferramentas especiais rotativas e estáticas. A tecnologia na fabricação de ferramentas de PCD e CBN foi desenvolvida pela empresa italiana IT.TE.DI, adquirida pelo Grupo IMC em 1995. Desde então esta empresa familiar tem repassado a tecnologia para as outras empresas do grupo. O gerente industrial da planta, Rafael Possari, conta que o planejamento começou há seis meses e atividades de menor valor agregado estão sendo terceirizadas. Ele também explica que foram enviados engenheiros da Iscar do Brasil à Itália para a adquirir os conhecimentos de produção, assim como foi feito no início da produção na fábrica da Alemanha. A integração de todas as operações feitas nas fábricas da Iscar na plataforma PLM (Gerenciamento de ciclo de vida do produto) também facilitou a transferência de tecnologia.  Com estas ferramentas, o objetivo é atender principalmente o crescente mercado de usinagem de ligas de alumínio, muito utilizado no setor automotivo. 

Leia mais: Iscar realiza Seminário para usinagem com PCD e CBN


Continua depois da publicidade


Materiais

As pastilhas de CBN são utilizadas para usinar materiais de difícil usinabilidade, metais sinterizados, super ligas, aço temperado e ferro fundido. Isso significa que estão presentes  principalmente na indústria automotiva, para produção de rolamentos e para usinar moldes e matrizes. A usinagem de aço temperado com CBN oferece alta qualidade da superfície e elimina, em muitos casos, retífica – um processo que é exigido normalmente ao usinar aço com uma dureza acima de 45 HRc. 

Novas ferramentas Iscar / Divulgação

As pastilhas de PCD são utilizadas comumente nas indústrias aeroespacial, automotiva, hidráulica, e de aparelhos domésticos. O material proporciona excelente acabamento da superfície ao usinar alumínio e outros materiais não-ferrosos e não-metálicos. Pode-se obter uma vida muito mais longa, mesmo em velocidades de corte elevadas, graças à alta resistência ao desgaste e excelente condutividade térmica. 

A utilização de alumínio dentro da indústria automobilística é algo que começa a crescer, os dados são da reportagem sobre a Expoalumínio publicada por Camila Franco no site Automotive Business. De acordo com a reportagem, as montadoras consideram seu uso de alumínio baixo, cerca de 8 a 10%. Na opinião da gerente de materiais da General Motors, Rita Binda, faltam parcerias entre as montadoras e a indústria do alumínio para propostas inovadoras, adequação do custo/benefício e, sobretudo, disposição dos fabricantes para mudança. De acordo com a reportagem, quem mais utiliza o alumínio em seus motores e a PSA Renault Citröen. O gerente geral da engenharia de motores, Germano Almeida, defendeu a diminuição dos motores para ganhar eficiência. Por isso, 70% dos propulsores da PSA usam o metal e projeção é alcançar 100% até 2025.

Os novos materiais para usinagem também podem auxiliar na redução do uso de fluidos de corte.

Leia em: A importância da refrigeração em risco

Tópicos:
        



Comentários