Expansão e visibilidade no setor de ferramentas

O Brasil está em posição de destaque no mercado internacional para receber investimentos e as empresas estão aproveitando este bom momento para expandir seus negócios. Com foco principalmente no setor automotivo, de infra-estrutura (graças à copa do mundo e olimpíadas) e energia, a Feimafe 2011 foi o palco para a apresentação dos novos planos de muitas empresas, que buscam ampliar suas atuações e fortalecer suas marcas e produtos.

É o caso da Guhring, empresa alemã de ferramentas de corte com duas fábricas no Brasil (Diadema-SP e Joinville-SC), que está apresentando sua nova equipe, focada na expansão da marca no país. Segundo Jorge Jerônimo, diretor geral da Guhring no Brasil, "estamos apostando no Brasil, este é um ano de grandes oportunidades". A empresa, atualmente, possui uma presença forte no sul e em São Paulo, mas para conseguir alcançar sua meta de expansão está buscando mercados em Minas Gerais, Rio de Janeiro e no nordeste, principalmente Pernambuco - áreas consideradas de forte expansão industrial.

Já tradicional na Feimafe, marcando presença em todas as edições do evento, Jerônimo ressalta a ideia de que a feira é o principal termômetro do setor. Por isso, um lugar ideal para reforçar relacionamentos e apresentar o novo reposicionamento da empresa.

Igualmente focada em sua expansão e buscando maior visibilidade, a também alemã Mapal quer mostrar que possui mais do que simplesmente ferramentas para desbaste. A empresa quer mostrar suas soluções que vão desde a furação até o acabamento. Focada em inovação, 85% das ferramentas fabricadas pela matriz, na Alemanha, também são produzidas no Brasil. Malron Anthero, supervisor de desenvolvimento da Mapal, explica que a empresa está trabalhando em ampliar seu network, fazer contato com novos clientes, para mais tarde marcar visitas e continuar o trabalho iniciado na feira.

Outras duas empresas que estão trabalhando no fortalecimento das marcas no mercado são a Dormer e a Sandvik Coromant, que se uniram para criar uma linha mais competitiva de produtos em aço rápido e metal duro. As áreas a se unirem são as de pesquisa e desenvolvimento, marketing e vendas. Mas a união para por aqui, as duas marcas continuam existindo de maneira distinta. Tanto que ambas estão com estandes na Feimafe, apresentando suas novidades em ferramentas para usinagem, em diversas áreas.

Tópicos:
  



Comentários