Montadoras europeias podem ter maiores cortes de CO2

Foto: Divulgação

Fabricantes dos 27 países do bloco fixaram uma meta de redução das emissões dos veículos novos em cerca de 15% até 2015, após uma longa batalha que os ambientalistas empreenderam contra os principais países europeus produtores de automóveis, França, Alemanha e Itália.

Para Connie Hedegaard, candidata a comissária do clima pela União Europeia, a meta de 15% de redução em veículos novos até 2015 não é ambiciosa o bastante. Segundo ela, as reduções sobre as emissões de dióxido de carbono dos automóveis novos devem ser revistas e, eventualmente, aumentadas.

“Muitas vezes vimos que a indústria irá protestar e dizer que vai ser extremamente difícil, na verdade, é quase impossível”, disse a dinamarquesa. “Mas, em seguida, verifica-se que ,quando fazemos estas coisas, muitas vezes podemos fazê-lo mais rápido do que avaliado antes, e podemos fazê-lo de forma ainda mais ambiciosa.” “, disse Hedegaard em sua avaliação pelo Parlamento Europeu para o cargo de chefe do clima.

Hedegaard avisou que vai insistir em futuros trabalhos de redução das emissões no transporte rodoviário de mercadorias, se os parlamentares aprovarem a sua nomeação, na votação de 26 de janeiro. “Nós ainda não fizemos o que a União Europeia deve fazer com relação aos caminhões. Haverá uma iniciativa quanto os caminhões, que será uma das primeiras coisas.”

Tópicos:



Comentários