Poluição custa R$ 14 por segundo com tratamento


Um estudo do Laboratório de Poluição da Universidade de São Paulo (USP) revelou os custos da poluição. Em seis regiões metropolitanas do país, a pesquisa mostrou que são gastos R$ 14 por segundo para tratar sequelas respiratórias e cardiovasculares de vítimas da poluição. Se calculado o gasto no ano, o custo chega a cerca de R$ 460 milhões.

Segundo o estudo, respiram o ar reprovado pelos padrões da Organização Mundial da Saúde (OMS) as regiões de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba e Recife. Pela análise científica, mais de oito mil pessoas nestas cidades são internadas anualmente com problemas cardíacos. O motivo é o excesso de poluentes no organismo.

Além das internações, também foram calculadas as mortes nas regiões. Todo o ano, quase 11,6 mil pessoas com mais de 40 anos perdem suas vidas. O equivalente a 31 vidas por dia.

O Ministério Público do Estado de São Paulo move uma ação civil pública contra a Petrobras e 13 montadoras de veículos. O Ministério pede indenização para as vítimas da poluição, que seria calculada com base na pesquisa.
Tópicos:



Comentários