Empresas do futuro x empresas do passado

Foto: CIM-TEAM
A crise que atualmente está fazendo o mundo tremer não é uma crise comum. Diferente das crises do passado, ela tem duas causas bem claras.

Alguns bancos começaram a sair do caminho de honestidade e ética, começaram a especular e transformaram os bancos em cassinos. Esta é uma crise de moral e ética, que destruiu imensa quantidade de dinheiro, e que agora todos nós, nossos filhos, e até os nossos netos terão que pagar. O pior de tudo é que os responsáveis não foram para a cadeia, não sentem vergonha, ainda cobram milhões de US$ de bonificação.

Faz anos que as montadoras de automóveis americanas deixaram de desenvolver tecnologia. O ex CEO da Chrysler, o Anthony Lee Lacocca, escreveu em seu livro como fez um novo design, um novo marketing - e não fez tecnologia. Hoje, estes carros são dinosauros no mercado. Há alguns anos existe mais produção de carros do que demanda e, agora, na hora da verdade, estes carros não tem mais mercado. A GM nos EUA deve desaparecer, fechar. Existem montadoras como Toyota, Mercedes, Fiat, Renault, KIA, e outras que oferecem carros com tecnologia de ponta. Quero incluir a GM no Brasil e a OPEL na Alemanha, estas empresas andam bem, vendem bem, e sabem que o cliente exige hoje um produto moderno e confiável.

Muitas empresas no Brasil não se modernizaram, ficaram paradas, esperando o governo, o mercado, esperando que mesmo sem investimentos, sem modernização, sem tecnologia de ponta, tivessem chance no mercado. Estas “futuras ex-empresas” dirigidas por “futuros ex-empresários” desapareceram ou estão em fase de desaparecimento. Quem deseja competir para continuar no mercado precisa investir em ferramentas produtivas, máquinas modernas, softwares para projetos, treinamentos para funcionários, e desta forma superar as crises, continuando com produtos competitivos.

É para isto que trabalhamos, para modernizar as empresas, torná-las capazes de competir no mercado e, principalmente, fazê-las empresas de sucesso.
Tópicos:



Comentários