"Antenas parabólicas" solares para eletricidade e calor

Foto: Divulgação

A empresa israelense Zenith Solar está desenvolvendo um sistema de captação similar a uma antena parabólica, que se move buscando o sol para produzir eletricidade e calor. O sistema está implantado em Kibutz Yavne, no centro de Israel.

O aspecto da máquina contrasta com o entorno rural onde está instalado.  Na entrada de Kibutz foram colocados dezesseis pratos côncavos de espelhos de dez metros quadrados, os captadores solares. São espelhos que concentram a radiação solar e a dirigem  até uma espécie de braço metálico, que se encarrega de converter a luz em eletricidade. O modelo utilizado em Kibutz Yavne também gera calor, que é capturado por um sistema de refrigeração com água através do qual se obtém água quente para uso doméstico e industrial.

O diretor da Zenith Solar, Roy Segvev, afirmou que "estes sistemas utilizam tecnologa espacial. Suas células fotovoltaicas são, pelo menos, duas vezes mais eficientes que os painéis standars". A empresa destaca entre suas vantagens "uma eficiência de 75% (21% de energia elétrica e 49% de calor), que requer pouco espaço, pode ser atualizado segundo melhoria nas células e ainda o reduzido custo do kw/h. Um só dispositivo, assegura Segvev, pode produzir 5MW ao ano. O preço de uma unidade para uma moradia está em cerca de 50 mil dólares.

A planta solar instalada em Kibutz Yavne tem capacidade para cobrir a quarta parte da demanda de eletricidade e água quente das 250 famílias que vivem nessa comunidade rural. Anualmente serão gerados 150 Mw elétricos e 350 Mw térmicos, o que equivale a deixar de consumir 40 mil litros de combustíveis fósseis por ano.
Tópicos:
  



Comentários