DMG realiza open house em SP

Blaser, Siemens e Sandvik Coromant foram representadas no evento por seus palestrantes

Foto: DMG

A DMG realizou nos dias 25 e 26 de março um open house em sua sede em São Paulo. Durante o evento a empresa apresentou ao público presente 3 máquinas da linha Ecoline (veja mais detalhes aqui).



Décio Lima, diretor geral da DMG Brasil fez a primeira palestra do dia e apresentou a estrutura da DMG no mundo, com 13 fábricas e 69 unidades. Décio também citou a recente cooperação com a Mori Seiki e esclareceu que a DMG adquiriu 5% das ações da empresa e vice-versa. O acordo se estende para o desenvolvimento de máquinas, vendas e serviços em mercados selecionados e a Gildemeister anunciou que “a parceria vai permitir às duas empresas expandir seus negócios”.

Segundo Décio, em 2008 o faturamento mundial da empresa chegou a 1,9 bilhão de euros, sendo 63% desse total proveniente da venda de máquinas. A previsão da empresa para o cenário do setor em 2009 e 2010, segundo o diretor geral, é de uma queda no consumo mundial de produtos do setor, retornando para o volume de 2008 e 2007. Apesar disso, o diretor afirma que a DMG pretende continuar expandindo seu faturamento aumentando seu marketing share.

Décio apresentou também os focos de pesquisa da empresa que estão nos setores de automatização, energia solar e usinagem high speed cutting, entre outros.

Carlos Brancaglione, gerente de aplicação da DMG, ressaltou que as máquinas da linha Ecoline são econômicas (e não ecológicas, como o nome pode sugerir) por serem montadas na China. Os componentes, no entanto, são produzidos na Alemanha e têm boa qualidade.



As vantagens técnicas das máquinas expostas foram exploradas por Carlos, que ressaltou a facilidade de operação dos produtos graças ao controle numérico da Siemens (Shop Turn) ou da Fanuc (Manual Guide) que é usado nas máquinas. O gerente de aplicação da empresa garantiu que a DMG ganha em produtividade devido à facilidade de programação. “Em no máximo 3 dias um funcionário que não foi treinado é capaz de aprender a programar as máquinas”, declarou.

Carlos também explicou a função do apalpador eletrônico como sistema que ajuda a poupar tempo na produção e do contraponto automático NC para possibilitar maior flexibilidade à usinagem.

O open house contou também com palestras de Marcelo Kuroda, engenheiro de aplicações da Blaser, Silvio Baucco da Sandvik Coromant e Gustavo Marino da Siemens.

Silvio Baucco apresentou no evento dois dos destaques da Sandvik Coromant neste semestre. A empresa está realizando essa semana o CoroPack 09.1 para lançamento de mais de 1.000 novos produtos, entre eles a CoroMill® 345, uma fresa a 45 graus, de alto desempenho, que segundo Silvio foi desenvolvida a partir de uma demanda do mercado.

Leia mais sobre o CoroPack 09.1 aqui.

Leia mais sobre a Sandvik Coromant, Blaser, Siemens e DMG.
Tópicos:
  



Comentários