SolidWorks lança software em CAD 3D

Produto faz avaliações sobre gases do efeito estufa, energia e impactos sociais

Foto: Divulgação

A Dassault Systèmes SolidWorks Corp., empresa que fornece tecnologia para CAD 3D, anuncia o lançamento do software SAGE para avaliação do impacto ambiental de peças e montagens projetados no software da empresa de CAD 3D, o SolidWorks. Desenvolvido em parceria com a empresa PE International, que reúne especialistas em sustentabilidade, o SAGE é o único software integrado a CAD que fornece uma visão abrangente do impacto ambiental de um projeto.

O software estará disponível em duas formas de produto no lançamento do SolidWorks 2010, que deve ocorrer no segundo semestre deste ano: uma versão “Xpress” incluída em todas as licenças do SolidWorks e uma versão “Professional”.

Segundo Rick Chin, diretor de produto e inovação em marketing da DS SolidWorks, com a avaliação fornecida pelo novo software, o impacto das decisões tomadas pelos engenheiros pode ser ampliado milhares de vezes, considerando o número de pessoas que usam seus produtos e por quanto tempo esses produtos são usados.

“A integração SAGE e SolidWorks fornece informações valiosas aos projetistas e engenheiros para que eles possam tomar boas decisões e, com isso, reduzir significativamente o impacto ambiental dos produtos criados”, afirma Chin.

As versões Xpress e Professional vão exibir um painel na parte inferior da interface do usuário do SolidWorks para fornecer informações prospectivas do projeto em termos de "pegada de carbono", impacto no ar, impacto na água e energia consumida na fabricação. A versão Professional vai calcular o impacto do produto projetado ao longo do seu ciclo de vida ambiental, além de incluir informações sobre o consumo de energia durante toda a fase de uso.

O SAGE se baseia no software GaBi da PE International, uma das ferramentas mais abrangentes do mercado para quantificar o desempenho ambiental de materiais, processos, produtos e infra-estrutura, com mais de 100.000 cenários de impacto. “O software avalia a sustentabilidade sob um grande número de perspectivas, incluindo gases do efeito estufa, energia, impactos com maior influência ambiental, custo de ciclo de vida e impactos sociais”, explica Chin.

A análise fornecida pelo SAGE considera, por exemplo, onde o produto será fabricado e usado. Isso determina fatores ambientais como: onde e como as matérias-primas são extraídas, impactos do transporte, produção de energia (carvão, nuclear, hidrelétrica, etc.) e consumo de energia. Essa visão abrangente aumenta a confiança dos engenheiros para que em suas decisões não ocorram impactos negativos ocultos e não deixem de perceber os impactos positivos.

Parceria DS SolidWorks e PE Américas

O SAGE foi desenvolvido em colaboração com a empresa PE International, com sede na Alemanha, e a PE Américas, sua divisão nos EUA. A PE International vem realizando avaliações de ciclo de vida de produto há duas décadas, reunindo dados detalhados sobre os materiais e processos para aperfeiçoar seus modelos de impacto.

“Nossos produtos e experiência aparecem no SAGE de duas maneiras: na notável facilidade de uso e na credibilidade de seus cálculos”, explica Nuno da Silva, diretor executivo da PE Américas. “Tudo se resume em dados. Se os dados não são robustos, os resultados são insignificantes. Passamos 20 anos prestando consultoria a empresas do mundo inteiro, reunindo dados e usando-os para refinar nossos modelos de avaliação de ciclo de vida”, afirma Silva.

Linhas de base, detalhamentos e relatórios

O SAGE permitirá que projetistas e engenheiros criem um projeto de “linha de base” para servir de comparação para todos os novos projetos visando à redução do impacto ambiental. O impacto mostrado na tela muda toda vez que o projetista seleciona um material, processo ou abordagem de projeto diferente. 

Os projetistas e engenheiros poderão detalhar os dados do console. Se o impacto do carbono for de 100 toneladas, por exemplo, eles vão saber que 50% se devem ao material selecionado, 40% ao processo de fabricação e 10% ao descarte de final da vida. “Um material com impacto mais baixo poderia diminuir a ‘pegada de carbono’. O software vai produzir relatórios abrangentes e úteis em toda a empresa, incluindo as áreas de diretoria executiva, vendas, marketing e aquisição, entre outras”, comenta Chin.

De acordo com Chin, o objetivo da SolidWorks com esse software é oferecer aos projetistas e engenheiros informações consistentes e viáveis com as quais seja possível tomar, com confiança, decisões de projeto sensatas. Para o diretor, embora muitas pessoas conheçam o termo "pegada de carbono", ninguém realmente tem a noção da magnitude de seu impacto.

“Estamos oferecendo aos projetistas e engenheiros um instantâneo de tudo isso, sem a necessidade de esforços adicionais. Tivemos um empenho genuíno para representar de maneira honesta os fatores mais significativos da sustentabilidade”, afirma Chin.

No Brasil, a DS SolidWorks atua desde 1998 e conta com 14 revendas. Entre seus mais de 4.000 clientes regionais, destacam-se: Dedini, Fabrimar, Gerdau, Amanco, Romi, Bosch, Petrobras e WEG. A sede da companhia para a América Latina está localizada em São Paulo.



Comentários