Paraná terá maior indústria de biodiesel do mundo


Continua depois da publicidade


Fonte: AEN - 15/10/08
Fotos: Divulgação e AEN

O Paraná terá maior indústria integrada de biodiesel do mundo. O anúncio é da Companhia Brasileira de Energias Alternativas e Renováveis (CBEAR). Com investimentos da ordem de 300 milhões de euros num município a ser definido da região Centro-Sul do Estado, a empresa terá capacidade de produção de 600 mil toneladas de biodiesel por ano.

Para a diretora-executiva da empresa, Christianne Fullin, com uma produção similar registrada só na Espanha, a CBEAR do Paraná será a maior do planeta por reunir toda a cadeia produtiva do setor. Ela diz que aproximadamente 500 empregos diretos e milhares de indiretos serão gerados.


Christianne Fullin

Apresentada durante a reunião da Escola de Governo nesta terça-feira (14) pelo secretário estadual da Indústria, do Comércio e Assuntos do Mercosul, Virgílio Moreira Filho, a CBEAR é o mais novo empreendimento industrial que escolhe o Paraná como sede.

Com data de funcionamento prevista para fevereiro de 2010, a produção de biodiesel será feita a partir de oleaginosas como a canola e o girassol – culturas cultiváveis em período de entressafra nas propriedades rurais -, e também do tungue, oleagionosa de cultura perene e que pode ser implementada em locais onde não existe aproveitamento do solo para cultivos tradicionais. A produção será voltada ao mercado externo e deve atender ao mercado interno caso exista demanda.

A empresa deverá firmar convênios com diversos órgãos governamentais do Estado, como a Secretarias da Indústria e Comércio, Agricultura e Abastecimento, Ciência e Tecnologia, Fazenda, Meio Ambiente, além da Emater, IAP, Iapar, Ferroeste, Tecpar e Lactec.

Desde a pesquisa e escolha da melhor variedade de oleagionosa, até a logística para o transporte das matérias-primas, desenvolvimento tecnológico e ambiental, o Governo do Estado foi parceiro para viabilizar economicamente o projeto. Outro ponto destacado é a instalação da empresa numa região carente de investimentos privados e de baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).



Comentários