O sonho da empresa própria

Imagem: Divulgação

Cada geração tem seus sonhos. As gerações passadas sonharam com a casa própria, com o carro próprio e com o emprego vitalício, aquele que garantia renda e tranqüilidade. Mas o mundo mudou. Hoje, é muito mais fácil comprar uma casa e ridiculamente simples comprar um carro. Já o emprego vitalício não existe mais.

Agora, sejamos justos: quem quer um emprego vitalício? Você consegue se imaginar convivendo por 20 ou 30 anos com chefes abusivos, secretarias mal-humoradas e colegas aparvalhados? Quanto tempo um ser humano normal suporta trabalhar 16 horas por dia, a maior parte do tempo em reuniões aborrecidas e inúteis? Passamos, então, a sonhar em ter nossas próprias empresas. Trabalhar por conta própria traz instabilidade e riscos, porém abre um mundo de possibilidades e realizações.

Eduardo Carvalho, ex-aluno da FGV-EAESP e jovem empreendedor, compilou em seu blog - http://ecarvalho.typepad.com/ - 30 dicas para montar um novo negócio. Foram seleconadas e editadas 10 delas para os prezados leitores que sonham com a empresa própria.

Escolha um mercado grande, que já exista e, de preferência, que esteja em crescimento. Entrar em um mercado declinante é um passo certo para o fracasso. Ou você ainda está pensando em abrir uma locadora de DVDs?

Resolva um problema do cliente, e não o seu. Identifique exatamente que problema a sua empresa vai resolver. O seu produto ou serviço pode ser fascinante, mas se não for uma solução para o cliente, não vai sustentar seu negócio.

Não se aventure sozinho. Procure bons sócios, que sejam excepcionais e complementem suas competências. E não esqueça: confiança é fundamental. Não são poucas as empresas que terminam por ruidosas brigas entre sócios.

Tenha um mantra. Não, não se trata de escrever missão, visão e valores. Isso é coisa para empresa grande, que tem muita gente desocupada. Resuma, em poucas palavras, o que sua empresa faz, para que todos entendam. Se não conseguir, é porque algo está errado com o negócio.

Fique de olho no fluxo de caixa. Uma empresa só passa a existir quando passa a faturar. Plano de negócio e planejamento estratégico podem ser úteis para quem precisa atrair investidores, mas não os leve tão a sério. O que pode asfixiar ou matar uma empresa é o fluxo de caixa.

Não contrate. Faça tudo você mesmo, com seus sócios. Defina prioridades e racionalize o trabalho. Se não tiver outro jeito, contrate pessoas excepcionais. Uma empresa pequena não pode se dar ao luxo de ter pessoas medianas. Esqueça assistentes e secretárias.

Defina o que é fundamental. O dia-a-dia está cheio de distrações que se apresentam como urgências e falsos incêndios pedindo por bombeiros. Mantenha a tranqüilidade e estabeleça suas prioridades.

Não gaste com coisas supérfluas. Se puder, evite gastos com escritório, equipamentos e estrutura física. Não confunda o sonho do negócio próprio com o sonho do escritório próprio. Use a abuse da tecnologia de informação. Em muitos casos, o mundo virtual substitui com vantagens o mundo real.

Trabalhe muito, obstinadamente. Uma empresa não é montada apenas no horário comercial. Um novo negócio enfrenta o descrédito dos clientes, a desatenção dos fornecedores e o ódio dos concorrentes. Para furar os bloqueios é preciso persistência.

10º Divirta-se... se conseguir. Trabalho não é lazer e trabalhar demais não é saudável, mas já que você resolveu ser empreendedor, faça sua empresa ser diferente daquelas nas quais você já trabalhou. Procure criar um ambiente leve e espante o tédio.
Tópicos:



Comentários