Asfalto ecológico ganha versão espanhola


Parece que a idéia de "estradas verdes", rodovias ecologicamente corretas, que limpam a poluição emitida pelos carros e até geram energia, está mesmo ganhando impulso.

Há poucos dias engenheiros holandeses anunciaram a construção da primeira rodovia com um pavimento capaz de eliminar a poluição. Logo depois, pesquisadores norte-americanos demonstraram uma técnica que permite que o asfalto seja utilizado para aproveitar a energia solar.

Estrada verde para Madri


Agora foi a vez de pesquisadores espanhóis anunciarem a criação de uma técnica diferente daquela que foi desenvolvida pelos holandeses, mas que é igualmente capaz de capturar os poluentes emitidos pelos carros e caminhões, neutralizando-os e evitando que o ar seja contaminado.

O produto a ser misturado ao asfalto, batizado de "noxer", permitirá que, em dias de sol forte, sejam eliminados até 90% dos óxidos de nitrogênio (chamados NOx), os mais danosos poluentes emitidos pelos canos de escapamento de carros e caminhões. Em dias de sol mais fraco, segundo os pesquisadores, a eficiência chega ao 70%.

Dióxido de titânio

O material é usado na forma de um revestimento que se gruda sobre o asfalto. Quando os gases são liberados pelo cano de escapamento, o material gera uma reação química que faz com que esses compostos danosos fiquem grudados sobre o asfalto.

Da mesma forma que acontece na estrada holandesa, uma chuva é suficiente para lavar os resíduos de poluição e fazer com que o material recupere sua capacidade de assimilação.

O composto ativo do material betuminoso que é aplicado sobre o asfalto é o dióxido de titânio, que gera uma reação fotocatalítica que captura os óxidos de nitrogênio.
Tópicos:



Comentários