Máquinas multitarefa para modernizar a indústria brasileira

Elas realizam usinagens completas possibilitando maior produtividade às empresas de manufatura

Foto: Ergomat
 
Máquina multitarefa, também denominada centro de torneamento, é uma máquina-ferramenta que conta com um elevado grau de automatização, possibilitando controlar diversos eixos lineares e circulares e utilizar tanto ferramentas fixas como acionadas, com o objetivo de usinar peças complexas com elevada precisão por completo.

As máquinas multitarefa vem sendo amplamente utilizadas nos países altamente industrializados, como nos da Europa, EUA e Japão. No Brasil, estas máquinas já começam a ser utilizadas. Apesar de o investimento inicial ser maior do que o necessário para o conjunto de máquinas convencionais ou mesmo CNC clássicas, os resultados em médio prazo são incontestáveis. Os principais motivos, pelos quais as máquinas multitarefa são utilizadas, são a eliminação de operações posteriores, a realização de usinagens completas em uma única máquina, a obtenção de melhor precisão e maior produtividade, a redução da mão de obra, a diminuição significativa da ocupação de espaço, a redução dos gastos com a energia elétrica e, finalmente, a produção de peças a custos menores.

Centro de Torneamento TBC 42/60

Em geral, máquinas multitarefa são utilizadas por empresas que manufaturam peças técnicas complexas e de alta precisão, podendo citar-se indústrias de componentes automotivos, de telecomunicações, aeroespacial, hidráulica e pneumática, ferramentarias e, cada vez mais, na área médico-hospitalar, onde são utilizadas para a produção de peças como próteses, parafusos ortopédicos e implantes dentários. Neste último caso, destacam-se os tornos automáticos CNC de cabeçote móvel.

Quanto mais complexa a peça, maior será o ganho de produtividade com a eliminação de operações de usinagem posteriores e, muitas vezes, até a eliminação de operações de retífica. Como exemplo, é muito comum a usinagem de eixos, que devem ser torneados em todo seu comprimento e em seguida fazer-se operações de fresamentos, usinagem de chavetas e furações tranversais. Nestes casos, obtêm-se resultados de usinagem de peças por completo em uma única fixação, eliminando-se quatro ou cinco máquinas para operações posteriores, com ganhos significativos no ciclo de usinagem.

O Brasil já está passando por um processo de desenvolvimento tecnológico na área de manufatura. Além dos motivos já citados para a utilização de máquinas multitarefa, para se acreditar no crescimento do uso destas máquinas no Brasil, deve-se considerar o aumento da demanda por produtos manufaturados, a racionalização de processos de usinagem, o desenvolvimento de novos produtos, a modernização do parque de máquinas, a nacionalização de peças e o crescimento da competitividade nos mercados doméstico e de exportação.

As indústrias brasileiras estão ansiosas para investir em máquinas-ferramenta de moderna tecnologia. Para que este processo se intensifique nos próximos anos, é importante que haja disponibilidade de financiamentos baratos e em longo prazo nos moldes dos países industrializados, além de redução da carga tributária. A formação de mão de obra especializada é outro ponto decisivo para a aplicação destas máquinas multitarefa. Devem ser considerados também outros aspectos como o crescimento sustentado do país, o aumento das exportações e a consolidação da cultura tecnológica do empresário brasileiro.

*Alfredo Ferrari é engenheiro e diretor de vendas da Ergomat.
Tópicos:



Comentários