Confiança do empresário industrial é a maior desde janeiro de 2005


A confiança do empresário industrial brasileiro aumentou pelo quarto trimestre consecutivo e atingiu, em abril, o maior nível desde janeiro de 2005, segundo pesquisa divulgada nesta quinta-feira, dia 24, pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).

O índice alcançou 62 pontos, valor 2,6 pontos acima do registrado em abril do ano passado. Em relação a janeiro deste ano, o crescimento foi de apenas 0,2 ponto. Segundo a CNI, esse pequeno aumento pode ser considerado positivo porque, tradicionalmente, o índice de abril diminui em relação ao de janeiro.

A elevada confiança dos empresários industriais reflete o bom desempenho da economia, segundo a pesquisa. Para a CNI, o resultado indica a manutenção da disposição dos empresários em investir e em aumentar a produção de suas empresas - o que significa manutenção do crescimento da indústria.

Indicadores

O índice trimestral foi elaborado a partir de sondagem de opinião com 1.490 empresas de 22 estados, entre os dias 31 de março e 23 de abril. Dessas, 846 são de pequeno porte; 437, de médio porte e 207, grandes indústrias.

De acordo com a pesquisa, mais uma vez o indicador relativo aos empresários de grande porte distanciou-se bastante dos relativos às pequenas e médias empresas. O índice das grandes empresas cresceu 2,0 pontos na comparação com janeiro, atingindo 64,4 pontos. Os indicadores referentes às médias e pequenas empresas foram 60,5 e 60,2 pontos, respectivamente, um recuo de 0,9 e 1,2 ponto, na comparação com janeiro.

Os indicadores de todos os setores ficaram acima dos 50 pontos, com destaque para o setor outros equipamentos de transporte e para a indústria extrativa. A menor confiança registrada foi entre os empresários do setor de madeira, com índice de 51,2 pontos. Ainda assim, o indicador cresceu em relação a janeiro, quando havia ficado abaixo dos 50 pontos, o que indica pessimismo.

Na comparação com abril de 2007, os empresários de 21 entre os 27 setores pesquisados registraram aumento em sua confiança, com destaque para o aumento na confiança dos empresários do setor de calçados, cujo índice passou de 46,9 pontos para 58,8 pontos.



Comentários