Embraer e Collins Aerospace apresentam sistema avançado de proteção contra gelo

O sistema utiliza tecnologias de “Aeronaves Mais Elétricas”, é mais eficiente e sustentável.

A Embraer e a Collins Aerospace estão colaborando no desenvolvimento e teste de uma tecnologia inovadora de aquecimento eletrotérmico baseada em nanotubos de carbono (CNT, na sigla em inglês) para sistemas de proteção contra gelo. O objetivo é obter resultados para aplicação em aeronaves mais eficientes e sustentáveis. O projeto atingiu recentemente um importante marco ao iniciar uma campanha de testes de voo na unidade de Gavião Peixoto, interior de São Paulo. 

A nova solução de sistema CNT foi instalada com sucesso no estabilizador vertical de um protótipo do Phenom 300E e testado em voo neste que é o jato leve mais vendido do mundo por 10 anos consecutivos. Após serem integrados na aeronave de testes, o aquecedor CNT e o controlador anti-gelo da Collins passaram por cerca de 10 horas de testes em solo e voo em “ar seco”. O primeiro voo em dezembro de 2021 foi executado com sucesso, demonstrando a integração perfeita do sistema de proteção que usa a tecnologia de aquecimento CNT.

"Ficamos bastante encorajados pelos resultados dos recentes testes e convencidos que está tecnologia vai contribuir para as nossas ambiciosas metas de desenvolvimento tecnológico e de sustentabilidade”, disse Luís Carlos Affonso, Vice-Presidente de Engenharia, Desenvolvimento Tecnológico e Estratégia Corporativa da Embraer. 

A realização do voo foi possível após a conclusão da avaliação de parâmetros estruturais, compatibilidade eletromagnética, e mais de 500 horas de ensaios em túnel de gelo, entre outros testes que avançaram constantemente nos últimos anos. As atividades tecnológicas e de pesquisa visam aumentar ainda mais o nível de prontidão da tecnologia, que continuará realizando ensaios adicionais em solo e voo em condições naturais de gelo. O projeto faz parte da abordagem de desenvolvimento de tecnologias More Electric Aircraft (MEA, em inglês Aeronave Mais Elétrica), que inclui uma série de iniciativas da indústria para contribuir com a meta de zero emissões de carbono até 2050.


Continua depois da publicidade


“Esta tecnologia CNT eletrotérmica é mais eficiente em termos energéticos, mais leve e usa processos de fabricação mais ecológicos do que os sistemas atuais, e acreditamos que ela se tornará o padrão futuro para proteção contra gelo – inclusive em projetos de aeronaves mais elétricas”, disse o Mauro Atalla, Vice-Presidente Sênior de Engenharia e Tecnologia da Collins Aerospace. “Colaborações como a da Collins e Embraer estão ajudando inovações como essa a chegarem ao mercado mais rapidamente”.

Os aquecedores baseados na tecnologia CNT apresentam vantagens significativas quando comparados aos aquecedores metálicos existentes. Os principais benefícios incluem a eliminação do processo de tratamento químico, a redução do consumo de energia em 25% a nível de sistema e a minimização dos efeitos aerodinâmicos adversos causados pelo acúmulo de gelo. O CNT possui um elemento aquecedor que é significativamente mais leve que um aquecedor metálico convencional, apresenta maior tolerância a danos e deve resultar em um ciclo de vida mais longo do produto.




Comentários