Lucro líquido da Trina Solar cresce 246% no primeiro semestre de 2020

A Trina Solar, especializada em tecnologia fotovoltaica e fornecimento de soluções completas de energia inteligente, acaba de publicar seu relatório financeiro do primeiro semestre de 2020. A empresa registrou forte aumento nas vendas de produtos e sistemas fotovoltaicos. A receita total dos primeiros seis meses de 2020 foi de 12,55 bilhões de yuans (R$ 9,7 bilhões), um crescimento anual de 16,56% em relação ao mesmo período do ano passado. O lucro líquido chegou a 493 milhões de yuans (R$ 383 milhões), um aumento de 245,81% em relação ao ano anterior.

Jifan Gao, presidente e CEO da Trina Solar, destacou que a Trina e outras líderes globais do setor fotovoltaico (FV) conseguiram crescer durante a primeira metade do ano, apesar da recessão econômica global causada pela pandemia da Covid-19. “A indústria fotovoltaica chinesa continua a crescer muito rapidamente, agora que estamos entrando na era da eficiência ultra-alta”, disse o CEO. “Empresas com uma capacidade de desenvolvimento sustentável acima da curva e aquelas que são líderes no mercado FV global estão prosperando. Após liderar o caminho para a era da eficiência ultra-alta, a Trina Solar vai agora expandir a capacidade de produção avançada e a aplicação de tecnologias inovadoras nos nossos produtos para, desta forma, impulsionar os lucros ainda mais.”


Continua depois da publicidade


Os benefícios para os clientes continuam sendo o foco das operações da empresa, por isso a Trina seguirá investindo na evolução de seus produtos e serviços para gerar ainda mais valor ao consumidor e produzir resultados ainda melhores para a sociedade e os stakeholders, detalhou Jifan Gao.

Inovação e tecnologia

Na primeira metade de 2020, a Trina Solar aplicou 860 milhões de yuans (R$ 675 milhões) em pesquisa e desenvolvimento. A empresa já acumula 852 patentes, incluindo 310 registros de inovação. A companhia investe constantemente em novas tecnologias para a produção de células de eficiência ultra-alta, módulos de elevada potência e equipamentos de rastreamento inteligente, tendo como foco o desenvolvimento de tecnologias de ponta e a ampliação da capacidade de produção em série. 

Em relação às células solares, a Trina passou por testes efetuados pelo ISFH CalLab, da Alemanha, que confirmou uma eficiência de conversão energética de 23,39% para suas células Perc, produzidas com equipamento industrial padronizado. Foi a célula Perc com a maior eficiência a passar pelo padrão internacional de qualidade ISO/IEC 17025.

A Trina é líder na produção em escala de células com tecnologia Perc. Sua nova linha de produção para essas células alcança eficiência média de 22,8% a 22,9%. Já a célula HJT da Trina Solar chega a uma eficiência de 23,8% ou mais na produção em série. Esse produto deve obter em breve a certificação TüV. Outro tipo de célula de alta eficiência da Trina, TOPCon, tem uma eficiência registrada em laboratório de 24,58%, com a eficiência média de produção em série chegando a 23,8%.

Em termos de módulos FV, a nova série Vertex de ultra-alta potência incorpora diversas inovações, como o wafer de silício de 210 mm, tecnologia de interconexão de células de alta densidade e adoção de barramento múltiplo (multi-busbar/MBB), mantendo a Trina na vanguarda da indústria. Os parceiros da Trina Solar na cadeia de fornecimento já estão preparados para a produção em escala. 

Já em relação aos sistemas fotovoltaicos, a empresa lançou neste ano a solução integrada TrinaPro Mega, que utiliza módulos de potência ultra-alta acima de 500 W, o que reduz os custos e aumenta o retorno financeiro das usinas de energia solar, incluindo a compatibilidade mais alta entre partes, custos de sistema mais baixos e serviços mais inteligentes. A Trina já estabeleceu uma linha de teste para produtos elétricos e eletrônicos, além de uma plataforma empírica externa de aplicação de modelos, e completou a produção e os processos de teste de verificação em levas pequenas de produtos para as versões AC e string de seus controladores smart tracking TCU/NCU. As duas versões são compatíveis com várias estruturas de montagem e devem chegar ao mercado no final deste mês e no final de dezembro, respectivamente.

Crescimento mesmo com a pandemia

A Trina Solar teve ótimo desempenho no primeiro semestre deste ano, mesmo sob impacto da pandemia da Covid-19, não só superando seus efeitos na produção e logística, mas também aumentando a participação no mercado em algumas regiões. 

Nestes seis meses, a empresa alcançou 5,84 GW em remessas de módulos, um aumento de 37% em relação ao mesmo período de 2019. Até o fim de junho, os pedidos pelos novos módulos Vertex estavam perto de atingir 1 GW.

Vale lembrar que a empresa lançou em fevereiro o primeiro módulo com potência acima de 500 W do mundo, o Vertex. Em julho, a empresa inovou novamente e anunciou o primeiro módulo a superar 600 W. 

A solução integrada TrinaPro Mega também demonstrou crescimento rápido e estável, chegando a 882 MW em pedidos entregues ao redor do mundo - mais do que o dobro em relação ao mesmo período no ano passado. 

A Trina Solar também assinou um acordo com o Fundo Rise, parte de uma das maiores empresas de gestão de ativos do mundo, o TPG Group para projetos avaliados em US$ 700 milhões, em uma escala total de 1 GW. O negócio de usinas de energia domésticas da Trina Solar continua a crescer de modo constante, com quase 1 GW em projetos de oferta livre ou paridade de custo FV conquistados durante o período do relatório, um aumento de mais de 25% em relação ao ano anterior. 

Aumento da capacidade de produção

Dentro da indústria, a Trina Solar tem um papel ativo na produção de módulos de ultra-alta potência baseados em células de grande escala. Até o final de 2021, a Trina prevê uma capacidade de produção total de até 26 GW, dos quais as células de 210 mm devem representar 70% do total. Toda a capacidade de produção a partir do segundo semestre deste ano será focada em módulos de ultra-alta potência, com a capacidade total de produção chegando a 22 GW até o final de 2020 e a cerca de 50 GW no fim de 2021. 

A empresa também busca consolidar ainda mais suas vantagens como líder na indústria de células e módulos grandes de eficiência ultra-alta. Por isso promove o relacionamento conjunto dentro da cadeia de fornecimento com base na Aliança Ecológica de Inovação Fotovoltaica Aberta 600W+, além de trabalhar para acelerar a transformação da “cadeia de fornecimento” para uma “cadeia de valor”. Baseada na força de sua marca, larga capacidade de produção e no desenvolvimento coordenado com as empresas parceiras da Aliança, a Trina oferece a seus clientes o melhor valor, soluções integradas e serviços de altíssima qualidade. 




Comentários