Estudantes de universidades de Minas Gerais, Pernambuco, Rio de Janeiro, Santa Catarina e São Paulo vencem maratona de inovação da Scania

Alunos serão premiados pela montadora com viagem à sede da empresa na Suécia

Após 72 duas horas de maratona de conhecimento, seis estudantes de cinco estados do país - Minas Gerais, Pernambuco, Rio de Janeiro, Santa Catarina e São Paulo - foram os grandes vencedores do Inovathon 2019, realizado pela Scania pelo quarto ano consecutivo. Com a proposta de que o futuro do transporte e da logística deve ser mais sustentável e pautado por políticas públicas e parcerias com o setor privado, os jovens levaram o prêmio e viajarão, em 2020, para Suécia, país que é referência e inovação em sustentabilidade no transporte.

"Neste ano, os grupos trouxeram um olhar especial sobre o fator humano e as possibilidades de financiamento da descarbonização do transporte de carga e pessoas", comenta Patricia Acioli, responsável por Corporate Relations da Scania Latin America. "A ideia central era explorar como vamos chegar a 2050 com zero emissão C02 no setor. Não será de um dia para o outro. É uma jornada, mas precisa começar", explicou.

A competição contou com 26 finalistas de todas as regiões do Brasil em uma programação dinâmica - no primeiro dia, vivenciaram a mobilidade de São Paulo, percorrendo rotas utilizando diferentes modais de transporte com o objetivo de conhecer os principais desafios de locomoção da cidade. No dia seguinte, o grupo participou de bate-papo sobre a visão do futuro da mobilidade com as empresas parceiras: IBM, Loggi, Cabify, ViaQuatro, Ericsson e ABB. As últimas 24 horas ininterruptas foram marcadas pelo trabalho para propor uma solução capaz de tornar o ecossistema de transporte mais sustentável.


Continua depois da publicidade


Ideia vencedora

O grupo denominado "Belo Horizonte" - em homenagem a uma das cidades visitadas pela equipe do Inovathon - foi o vencedor, com uma proposta de ações que unem iniciativa pública e privada em um cenário de mudança, utilizando recursos já existentes. A equipe apresentou uma linha do tempo centrada em parcerias público-privadas e difusão da tecnologia.

Pegando como gancho central a poluição e também os grandes congestionamentos, eles chegaram à conclusão, por meio de pesquisas e de todo o conteúdo absorvido das diversas palestras da Scania e das empresas parceiras, que estes itens trazem consigo consequências diversas que afetam a sociedade negativamente, como o fato, por exemplo, de que muitos jovens podem apresentar falta de produtividade e criatividade por se estressarem ao passarem muito tempo no trânsito ou, ainda, empresários não conseguirem fechar suas contas pois, devido aos atrasos ocasionados pelo trânsito, pode haver perdas de materiais de cargas, por exemplo (certos produtos exigem maior agilidade no transporte).

Pegando como gancho central a poluição e os grandes congestionamentos, eles chegaram à conclusão de que o poder público mais ativo é capaz de criar incentivos no desenvolvimento de ações efetivas para a sustentabilidade e empresas podem oferecer produtos e serviços ligados a este propósito.

Os veículos autônomos terão, segundo o grupo, um papel importante para o transporte de cargas. Neste cenário, iniciativa pública e privada têm condições de unirem-se para criarem novas funções para os motoristas, que com conhecimento sobre o funcionamento das rotas de transporte, poderiam assumir novas funções que exigem este conhecimento.

Em relação à sustentabilidade financeira, o grupo sugeriu linhas de crédito para substituição de frotas, para migração de transporte de cargas com caminhões movidos a GNV e biometano, que podem reduzir significativamente as emissões de CO2.

"Os caminhos tecnológicos já estão dados. Criar medidas para integrá-las, com cada player exercendo seu papel para esta mudança, é a nossa proposta. Com isso, cada um deles se beneficiará. Mas quem ganha mesmo é toda a sociedade", afirma Natália Cecília Carvalho Ribeiro.

Edições anteriores do Inovathon

O Inovathon é uma competição criada pela Scania que reúne universitários de todo o Brasil com o propósito de fomentar a discussão e ampliar o conhecimento sobre o transporte sustentável.

Em 2016, foi realizada a primeira etapa da maratona de inovação, que reuniu 25 universitários de diversas partes do país para desenvolver um projeto de gerenciamento logístico utilizando os conceitos de conectividade e as tecnologias de monitoramento e direção autônoma. O grupo vencedor era formado por alunos da Universidade Federal do ABC (UFABC), do Centro Universitário Fundação Santo André, Centro Universitário FEI e da Universidade de São Paulo (USP).

Em 2017, o Inovathon viajou pelo Brasil em busca das melhores equipes, passando pelas cinco regiões do país, com etapas em Porto Alegre (RS), Manaus (AM), Brasília (DF) e Fortaleza (CE). A etapa da região sudeste foi realizada na sede da empresa, em São Bernardo do Campo (SP), no ABC Paulista.

Os vencedores de cada região embarcaram para a grande final, realizada no LPC (Logistic Part Center), centro de reposição de peças da Scania para a América Latina, na cidade de Vinhedo, no interior de São Paulo. A grande campeã foi a equipe Norte (Manaus), formada por estudantes da Universidade Federal do Amazonas (UFA), Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e Centro Universitário do Norte (Uninorte).

Em 2018, a mobilidade urbana da cidade de São Paulo foi o tema central da competição. O grupo vencedor apresentou o "Mobibus", solução que integra periferias a zonas com melhor malha de transporte.




Comentários