Grupo Air Liquide cresce 8,6% no primeiro trimestre

Líder mundial no segmento de gases industriais e medicinais registrou desempenho positivo no período em todos os setores nos quais atua

A Air Liquide, líder mundial em gases, tecnologias e serviços para a indústria e saúde, divulgou os resultados referentes às suas operações no primeiro trimestre de 2019. A companhia, que também está entre as 150 Empresas Mais Inovadoras* do Brasil, totalizou 5.4 bilhões de euros em receitas, um crescimento de 8,6% em relação ao mesmo trimestre de 2018. O Grupo registrou crescimento em todos os setores nos quais atua, como Gás e Serviços, Engenharia e Construção, Mercados Globais e Tecnologias.

A seguir, um resumo dos principais números referentes à operação da Air Liquide no 1T19:

Ao comentar sobre o primeiro trimestre de 2019, o Presidente e CEO da Air Liquide, Benoît Potier, disse:

“O crescimento no primeiro trimestre é sustentado, de forma alinhada, com o desempenho dos trimestres anteriores. As vendas atingiram 5,4 bilhões de euros, + 9% acima do publicado e + 5% em bases comparáveis, refletindo o bom desempenho de todas as atividades do Grupo, bem como a tendência positiva das taxas de câmbio. Quer se trate de gás e serviços e de engenharia e construção ou Mercados e Tecnologias Globais, todas as atividades estão crescendo.


Continua depois da publicidade


No quesito Gás e Serviços, todas as linhas de negócios e geografias estão crescendo, confirmando uma tendência iniciada há quatro trimestres. O crescimento é particularmente forte em Eletrônica e Saúde. Em termos geográficos, a Ásia confirmou seu dinamismo, tendo suas vendas permanecido consolidadas, especialmente na China.

As eficiências contribuíram com 77 milhões de euros no primeiro trimestre e irão aumentar, no âmbito de uma meta reforçada de 400 milhões de euros por ano. O fluxo de caixa, enquanto isso, permanece sólido.

Após um nível recorde alcançado no quarto trimestre de 2018, as decisões de investimento para o primeiro trimestre de 2019 permanecem altas, em 900 milhões de euros, um valor que inclui a aquisição da Tech Air nos Estados Unidos, um negócio de Mercados Industriais.

Esses investimentos contribuirão para o crescimento futuro do Grupo. Assim, assumindo um ambiente comparável, a Air Liquide está confiante em sua capacidade de gerar um crescimento com lucro líquido em 2019, calculado a uma taxa de câmbio constante”. 

Destaques do primeiro trimestre: 

▪ Inovação: Inauguração do novo Campus de Inovação em Tóquio (Japão), um centro de última geração focado em Eletrônica, mas também no desenvolvimento de soluções orientadas para a transição climática e energética.

▪ Energia a partir do Hidrogênio – Investimentos estratégicos na produção de hidrogênio com baixa emissão de carbono:

   ▪  Aquisição de participação acionária de 18,6% na empresa canadense Hydrogenics Corporation, especialista   em equipamentos usados ​​para produzir hidrogênio através da eletrólise da água;
  ▪  Anúncio da construção, no Canadá, do maior eletrolisador PEM (Membrana de troca de prótons) do mundo.

Indústria:

▪  Aquisição pela Airgas da Tech Air, uma grande distribuidora de gases industriais e suprimentos de soldagem nos Estados Unidos, reforçando a rede de distribuição da Airgas,
▪  Assinatura de um novo contrato de longo prazo com a Severstal (Rússia), para o projeto e construção de uma nova unidade de separação de combustível aéreo.

Saúde: Aquisições no setor da saúde dentro da Suíça, por parte da Sleep & Health SA e Megamed AG, dois intervenientes históricos neste setor, que reforçam a posição da Air Liquide nesse mercado na Europa.

Desempenho por segmento:

As receitas do grupo no 1º trimestre de 2019 totalizaram 5,4 bilhões de euros, + 8,6% acima do valor publicado. Os impactos cambiais e energéticos foram positivos no trimestre e ficaram em + 2,9% e + 0,7%, respectivamente. O crescimento da receita do grupo foi, portanto, de + 5,0% em uma base comparável. Isso foi impulsionado pelo forte crescimento de vendas de Gás & Serviços (+ 4,8%). O setor de Engenharia & Construção continuou a melhorar (+ 5.0%) e o setor de Mercados e Tecnologias Globais manteve o seu forte ímpeto de crescimento (+ 15,9%).

A receita de gás e serviços atingiu 5,2 bilhões de euros e registrou um crescimento de + 8,4% conforme publicado, beneficiando-se de impactos cambiais e energéticos favoráveis ​​de + 2,9% e + 0,7%, respectivamente. As vendas comparáveis ​​aumentaram fortemente, na ordem de + 4,8%. Todas as unidades no mundo cresceram e as economias em desenvolvimento, em particular a China, continuaram a progredir rapidamente (+ 16,0%).

A receita de gás e serviços nas Américas foi de 2,069 bilhões de euros, com um aumento de + 2,4% durante o 1º trimestre de 2019, impulsionada principalmente pelos Serviços de Saúde e Eletrônicos. Apesar do crescimento sustentado do volume, as grandes indústrias foram impactadas por um efeito de comparação desfavorável. O Indústria voltada ao comércio registrou um forte crescimento no número de vendas realizadas.

Todas as linhas de negócios contribuíram para o crescimento, especialmente a de Saúde e de Eletrônicos. O crescimento na área de Saúde continuou em ritmo sustentado (+ 5,4%), apesar da contribuição limitada das aquisições realizadas. Após um crescimento recorde no 4º trimestre de 2018, o setor de Eletrônicos manteve um aumento significativo de receita durante o 1º trimestre de 2019 (+ 13,7%).

O crescimento permaneceu sólido no setor Industrial voltado ao Comércio, a + 2,8%. Os mercados finais permaneceram bem orientados em geral e os impactos nos preços foram altos. As Grandes Indústrias (+ 5,1%) se beneficiaram de várias start-ups na Ásia durante o 4º trimestre de 2018 e de uma forte demanda de hidrogênio na Europa e nas Américas.

Tópicos:



Comentários