Modelo Europeu de curriculum vitae para preencher online

Conseguir um emprego na Europa é o sonho de muitos brasileiros, seja por conta do salário que é pago em euro ou pela qualidade de vida. Mas muitos esbarram na hora de criar seu currículo. Será que ele tem o mesmo formato do curriculum vitae que utilizamos no Brasil?

Se você tem essa mesma dúvida, saiba que a seguir vamos esclarecê-la. Sendo assim, confira como fazer um modelo europeu de curriculum vitae e como ele deve ser enviado para as empresas da Europa.

Como fazer um currículo no modelo europeu

Um currículo normalmente apresenta informações padronizadas, como dados pessoais, experiência profissional, experiência educacional e habilidades. No Brasil, não há um padrão a ser seguido, tanto que se formos pesquisar na internet sobre modelos de curriculum vitae (cv), você vai encontrar diversos modelos.

Porém, na Europa, há um modelo padrão de currículo, o EuroPass. Este modelo é composto por cinco tópicos principais, em que em cada um é preciso disponibilizar suas informações. Estes são os tópicos: informação pessoal, tipo de candidatura, experiência profissional, educação e competências pessoais. A seguir vamos falar sobre cada um deles.

Informação pessoal

Neste tópico você deverá informar seu nome completo, bem como endereço. Não esqueça de colocar o país, afinal você está no Brasil e as empresas precisam dessa informação para saber se precisarão lidar com visto de trabalho.


Continua depois da publicidade


Além disso, forneça um telefone de contato, e-mail e o link do seu site, blog ou LinkedIn. Aliás, se você não tem um perfil no LinkedIn, aproveite para fazer hoje mesmo. Por meio do seu perfil, as empresas podem te encontrar de forma online.

Tipo de candidatura

É interessante que você informe qual o tipo da sua candidatura. Ela pode ser para um posto de trabalho, uma profissão, um emprego pretendido e até para estudos. Por exemplo, digamos que a sua candidatura é para uma vaga em específico dentro de uma empresa. Então, neste tópico você vai escrever o nome dessa vaga, por exemplo, desenvolvedor back-end. Mas se sua candidatura é para uma profissão, pode colocar o nome da sua profissão, por exemplo, recursos humanos.

Experiência profissional

Na experiência profissional você deve colocar as experiências em ordem cronológica, começando pela última. Para que o currículo fique mais específico, cuide para colocar apenas as experiências profissionais que têm relação com a vaga para qual está se candidatando.

Ao inserir cada experiência, insira o nome da empresa, junto com a cidade e país em que ela está localizada. Além disso, insira a data de início e término, a função que ocupava, suas responsabilidades e principais atividades que desempenhava.

Educação e formação

Neste tópico você deve inserir sua graduação, especializações e cursos. Isso deve ser feito em ordem cronológica, começando pelo mais recente. Sendo assim, escreva o nome da instituição, a cidade e o país onde ela fica situada.

Além disso, insira o nome do seu curso e a data de início e término. Se você não o terminou ainda, escreva a data de início e na data de término coloque “presente”. Se quiser, você pode falar um pouco sobre as principais disciplinas e competências profissionais vistas no curso, mas isso não é obrigatório.

Competências pessoais

Nas competências pessoais se encontram todas as outras informações que não couberam nos tópicos anteriores, como língua materna, conhecimento de línguas estrangeiras, habilidades em comunicação, organização, digital e as relacionadas ao trabalho.

Por exemplo, quem é brasileiro precisa colocar que sua língua materna é o português. Se souber outras línguas, como o inglês, você deve colocar e indicar o nível de conhecimento, seja ele básico, intermediário ou avançado.

Com relação a outras competências, elas devem ser inseridas se houver ligação com a vaga. Por exemplo, se você está se candidatando para uma vaga de padeiro, vale a pena colocar competências sobre organização e informática. Mas se você está se candidatando para uma vaga de programador, é interessante colocar as competências de informática, comunicação e organização.

Se você tiver informações adicionais, como participação de eventos, livros publicados na área, filiações, entre outras, vale a pena criar um sexto tópico intitulado “informação adicional”. Assim, seu currículo fica mais completo.

Como enviar o currículo para a Europa

Agora que o currículo está pronto é hora de enviar ele para a Europa. Para isso, você deve ter o currículo online, só dessa forma ele pode ser enviado por e-mail, LinkedIn da empresa, sites de emprego ou por plataforma de recrutamento. Para ter o currículo online é simples, basta criá-lo em um editor de texto (Word ou editor do Google Drive) e anexá-lo no e-mail ou no campo de currículo.

Outra informação importante é que o currículo precisa estar em inglês, exceto se a empresa for de Portugal e aceitar um currículo escrito em português.

Como já foi falado, não esqueça também de atualizar ou criar o perfil no LinkedIn. Isso é fundamental para que os recrutadores te encontrem. Além disso, você tem a possibilidade de anexar seus principais projetos e portfólio ao perfil.

Como foi visto, se quiser ter um curriculum vitae para preencher, se baseie no modelo EuroPass. Para isso, basta você disponibilizar as suas informações pessoais, profissionais e educacionais relacionadas à vaga de acordo com o modelo. Porém, se a sua formação é em áreas criativas, como web design, animação, ilustração, é interessante ser criativo e criar um currículo online personalizado.

De qualquer forma, se baseie no modelo apresentado neste post, com os 5-6 tópicos e desenvolva seu currículo. Após isso, é só enviá-lo e esperar para a próxima etapa que é a entrevista com o recrutador. Então, boa sorte na sua candidatura!

 



Comentários