Com plataformas, indústria gaúcha teve alta de 22% nas exportações em 2018

A indústria gaúcha registrou alta de 22% nas exportações do período, com US$ 15,4 bilhões. A alta foi significativamente puxada pelas operações com as plataformas de petróleo e gás P-74 e P-75, que renderam US$ 2,8 bilhões ao setor. Se essas transações foram desconsideradas, no entanto, as vendas para o exterior encerrariam o ano em queda de 0,5%, enquanto as exportações totais teriam expansão de 2,2%. No mesmo período, as exportações totais do Rio Grande do Sul fecharam o ano de 2018 com crescimento de 18,2% em relação a 2017, totalizando US$ 21 bilhões. Em fevereiro, a P-74 saiu do estaleiro da EBR, em São José do Norte, para a área do pré-sal.

Conforme o presidente da Fiergs, Gilberto Porcello Petry, o resultado da indústria gaúcha é causado pela conjuntura na América Latina e no agronegócio. "Alguns segmentos importantes da pauta de exportações do Estado foram prejudicados pela crise econômica na Argentina, país que reduziu a demanda por importados de origem gaúcha em 21,5% este ano. Já a indústria de Alimentos, que atualmente tem a maior participação nas exportações do setor secundário, sofre com a diminuição nas vendas para o exterior de carne de frango e suíno", alerta o presidente da instituição, Gilberto Porcello Petry.

Em nota, a Fiergs aponta que o segmento de Alimentos, responsável por 15,1% do total exportado pelo Estado, é atingido pelos efeitos negativos provenientes da operação Trapaça e dos embargos da Rússia, que reduziram as exportações das carnes nos últimos dois anos.

Celulose e papel (78,7%), Coque e derivado do petróleo e de biocombustíveis (207%), Metalurgia (33,1%) e Madeira (9,6%) foram os segmentos que tiveram melhor desempenho no ano. Alimentos (-6,6%), Químicos (-6,9%), Veículos automotores, reboques e carrocerias (-4,5%) e Materiais elétricos (-31,2%) assinalaram as maiores quedas anuais entre as 24 categorias para as quais houve algum embarque em 2018.


Continua depois da publicidade


Os principais destinos dos produtos gaúchos em 2018 foram China (14,2%, atingindo US$ 6,1 bilhões, principalmente soja), Holanda (671,6%, alcançando US$ 1,8 bilhão, valor atípico devido à plataforma de petróleo de US$ 1,5 bilhão) e Argentina (-21,5%, registrando US$ 1,5 bilhão, principalmente automóveis, caminhonetas e utilitários).

As importações do Rio Grande do Sul totalizaram US$ 11,3 bilhões em 2018, registrando crescimento de 13,7%. Os produtos mais comprados foram Bens intermediários (+15,8%, totalizando US$ 6,6 bilhões).




Comentários