VLI moderniza maquinário de suporte da Ferrovia Centro-Atlântica (FCA)

Nos últimos anos, empresa investiu mais de R$ 140 milhões só em equipamentos

Você sabia que o dia a dia de uma ferrovia não conta apenas com locomotivas e vagões? Há uma série de atividades e máquinas que garantem as melhores condições da linha. Menos conhecidos, os equipamentos de manutenção de via permanente (linha) checam o estado de conservação dos trilhos, dormentes, lastros, atuam na troca desses materiais e outros reparos.

A VLI, empresa especializada em operações logísticas que integram ferrovias, portos e terminais, vem ao longo dos anos modernizando sua frota de equipamentos dentro de um programa de Mecanização de Via Permanente. Quase 80 máquinas de pequeno, médio e grande porte foram adquiridas entre 2012 e 2018 totalizando um aporte de mais de R$ 140 milhões. Além disso, o projeto capacitou mais de 50 profissionais para operar os ativos.

Reforço de peso

Um dos ativos mais recentes desse grupo, a Tie Gang está modificando a maneira de substituir dormentes ao longo da malha. Trata-se de um conjunto de sete máquinas que automatiza o serviço, desde a retirada do dormente à fixação da peça nova. A atividade ganha em agilidade (mais de 1.000 dormentes por dia) e reduz riscos de acidentes de trabalho. “É um Tie Gang exclusivo, foi pensado para nossa demanda e reúne cinco equipamentos nacionais”, frisa o gerente geral de Engenharia Ferroviária, João Silva Júnior.


Continua depois da publicidade


A Tieg Gang tem sido utilizada na troca de dormentes de madeira por concreto no corredor Centro-Leste, trecho da FCA que conecta Goiás, Minas e Espírito Santo até o litoral capixaba. Somando com a linha da FCA que passa pelo interior de São Paulo e conecta-se ao Tiplam, no porto de Santos, são mais de cem quilômetros com o novo insumo, sendo que cerca de 25% contou com o auxílio do equipamento. A mudança para concreto garante uma durabilidade maior da linha. 

Máquinas para conservar a linha férrea: socadoras de linha, reguladoras de lastro, esmerilhadora de trilhos

Equipamentos para trocar parte da malha: Tie Gang, conjunto de sete máquinas criado exclusivamente para atender a empresa

Maquinário de apoio: vagões com comporta especial para brita, caminhões rodoviários, guindastes rodoferroviários e ferroviários etc.




Comentários