Vigor anuncia a maior ampliação da história da capacidade fabril do parmesão Faixa Azul

A Vigor inicia 2019 aquecendo o mercado de queijos, em que compete com as marcas Faixa Azul, Vigor, Jong e Danubio. Mantendo seu objetivo de ser referência em queijos no Brasil, a companhia investe R$ 41 milhões no aumento da capacidade produtiva de seu queijo parmesão na unidade de São Gonçalo do Sapucaí/MG.

Com a estratégia, a fabricante de alimentos quadruplicará o volume produzido na planta, dedicada à fabricação de itens das marcas Faixa Azul e Vigor. A expansão já estará pronta no primeiro trimestre do ano.

De acordo com Gilberto Xandó, presidente da empresa, a decisão foi motivada pelo crescimento da companhia no mercado de queijos. “Vimos a forte demanda do produto como oportunidade para aquecer a retomada de crescimento do mercado de queijos no país. Decidimos abraçar essa expansão para iniciarmos o ano em um ritmo mais acelerado que nos permitirá movimentar o varejo”, declara Xandó.

O parmesão está entre os tipos de queijos especiais mais consumidos no Brasil. Na versão parmesão ralado, a Vigor é a fabricante líder de mercado com as marcas Vigor e Faixa Azul (Nielsen, 2018). No caso de Faixa Azul, a empresa também oferece o produto nas versões Forma, Cilindro, Fatia e Reserva Especial.


Continua depois da publicidade


A marca está há mais de 70 anos no país e foi reconhecida com medalha de ouro no World Cheese Awards, o maior concurso de queijos do mundo, em 2016, competindo com 3.000 queijos inscritos de 26 países.

Para a expansão em questão foi construída uma área de 8.000 metros quadrados, exclusivamente dedicada à maturação do parmesão, etapa importante do processo de fabricação que leva, no mínimo, 12 meses. De acordo com Luís Renato Bueno, diretor da Business Unit de Queijos da Vigor, o novo volume reforça a capacidade produtiva da empresa para atender melhor ao setor. “Nos últimos anos tivemos um crescimento expressivo no negócio de queijos especiais da companhia. Esse investimento mostra a nossa convicção na ampliação desse crescimento para os próximos anos”, afirma Luís.

Há poucos anos, a empresa identificou uma forte predisposição do mercado para uma onda de “gourmetização” dos queijos e ampliação das ocasiões de consumo de queijos especiais, a exemplo do que houve com vinhos e cervejas.

Para seguir essa tendência, criou uma unidade de negócios inteiramente dedicada ao segmento e realizou uma série de movimentações: investiu em fábricas; ampliou o portfólio de Faixa Azul, que antes só produzia parmesão e passou a contar com uma linha completa de queijos especiais; relançou a marca Danubio; e lançou uma linha completa de especiais também para a marca Vigor.

Além disso, ampliou os investimentos de marketing e trade marketing de todas as marcas e trabalhou uma plataforma de educação para levar conhecimento sobre queijos aos consumidores.

A estratégia tem como base um prognóstico otimista do mercado de queijos especiais que, apesar de ainda pequeno, cresceu 45% em 2016 (Kantar Worldpanel). Seguindo esse caminho, outros R$ 30 milhões serão investidos pela Vigor a partir do ano que vem na modernização e ampliação das demais unidades fabris de queijos da companhia.




Comentários