Yaskawa Elétrico do Brasil entra no mercado de geração solar no País

O grupo, no mundo, fechou 2017 com mais de 500 megawatts vendidos em energia solar

Um relatório da GTM Research que acaba de ser divulgado aponta que países como o Brasil e México deverão atingir neste ano a marca de 1 gigawatt em novas instalações, o dobro da produção até então registrada. Atenta a esse novo nicho de mercado, a Yaskawa Elétrico do Brasil, líder mundial na fabricação de inversores de frequência e servo acionamentos, e integrante do grupo Yaskawa Electric Corporation, iniciou no País a fabricação de um novo inversor fotovoltaico, já certificado e com código FINAME 3460420, atendendo às exigências de nacionalização e os projetos de clientes via BNDES.

Segundo o diretor geral da Yaskawa Elétrico do Brasil, Luís Simione, a produção do novo inversor fotovoltaico na planta da Yaskawa, em Diadema, São Paulo, só foi possível porque a Yaskawa Electric Corporation adquiriu há três anos a americana Solectria (a maior fornecedora de inversor comercial no mercado local). “O inversor brasileiro foi desenvolvido para atender principalmente os grandes projetos solares, o que chamamos de geração centralizada. Ao lado do México, o Brasil é um dos maiores países em potencial para desenvolver um parque solar e temos a possibilidade de exportações para outros países que investem em solar, como Colômbia, Peru e Argentina”, afirma Simione que ainda destaca que o grupo no mundo fechou em 2017 com 500 megawatts (MW) vendidos em energia solar, sendo 90% para os Estados Unidos.


Continua depois da publicidade


Com a produção nacional de um novo inversor fotovoltaico, a empresa projeta crescer no País em geração solar. “Nossa fábrica tem uma capacidade anual de 100 MW, que pode ser ampliada dependendo dos pedidos para 500 MW. Estima-se que vendamos entre 15 a 30 MW neste primeiro ano”, prevê Mercedes Pereyra Boue, gerente de negócios internacionais para a América Latina da Yaskawa.




Comentários