Nova solução de impressão 3D da Stratasys para o setor aeroespacial facilita a obtenção de certificações de peças internas nos mercados americano e europeu

Stratasys, empresa de soluções de impressão 3D e manufatura aditiva, acaba de lançar a Stratasys Fortus 900mc Aircraft Interiors Certification. Esta é uma nova solução de impressão 3D, baseada na tecnologia da impressora Fortus 900mc, para produção de peças para interiores de aeronaves, que atende aos rigorosos requisitos das certificações das instituições FAA (Federal Aviation Administration) americana e EASA (European Advertising Standars Alliance) europeia.

A nova solução é constituída por resina ULTEM™ 9085, que é um termoplástico forte e leve, que reúne propriedades que previnem chamas, fumos e toxicidade aeroespaciais (FAR 25.863) e uma nova edição da impressora 3D Stratasys Fortus 900mc, com hardware e software especializados projetados para entregar propriedades mecânicas altamente replicáveis.

Esta solução está passando por um programa de qualificação da FAA sob supervisão da NCAMP (National Center for Advanced Materials Performance), que integra o Instituto Nacional de Pesquisa Avançada (NIAR) da Universidade Estadual de Wichita. A Stratasys ajudará os clientes a qualificarem a solução Stratasys Fortus 900mc Aircraft Interiors Certification para equivalência com o conjunto de dados estatísticos NCAMP.


Continua depois da publicidade


Isto porque aproveitar esta primeira qualificação NCAMP de um processo de impressão 3D reduz de forma significativa a complexidade da certificação FAA e EASA, ajudando as empresas aeroespaciais a obter mais rápido maior volume de peças certificadas para voos.

"O NIAR foi contratado para desenvolver um cenário no qual se inclua a produção de aditivos poliméricos sob o guarda-chuva da NCAMP. E nós nos juntamos à Stratasys para ser o primeiro material aprovado dentro deste novo processo do NCAMP”, explica Paul Jonas, diretor de Desenvolvimento Tecnológico e Programas Especiais, da Universidade Estadual de Wichita e do Instituto Nacional de Pesquisa Aviação (NIAR). Ele esclarece também que a primeira parte que se faz deve ser equivalente à centésima parte e à milésima parte, para que em dez anos a peça ainda seja boa o suficiente para ser certificada pela FAA. “E isso é tão poderoso quanto o processo NCAMP", ressalta Jonas.

A capacidade de produzir peças com características repetitivas e qualidade consistente é um fator-chave para o aumento da adoção da impressão 3D no segmento de peças interiores de aeronaves, que equivale a vários bilhões de dólares. De acordo com um relatório recente da Deloitte University Press, intitulado “Oportunidades 3D nos setores aeroespacial e de Defesa”, os provedores de Manufatura Aditiva (AM) precisam melhorar os sistemas existentes para poderem fornecer peças de alta qualidade de forma consistente. Isto porque só desta maneira conseguirão alcançar todo seu potencial para atender às indústrias aeroespaciais e de defesa.

"Até agora, o processo de obtenção da certificação da FAA para impressão em 3D tem limitado a adoção da manufatura aditiva na aviação. Existem soluções limitadas e conjuntos de dados estatísticos disponíveis para apoiar este processo complexo. Com a nova solução Stratasys Fortus 900mc Aircraft Interiors Certification, estamos removendo grandes obstáculos e facilitando a impressão 3D de peças de aeronavegabilidade, melhorando a repetibilidade e o desempenho", afirma Scott Sevcik, chefe de Soluções Aeroespaciais, de Defesa e Automotivas da Stratasys.

As peças interiores de aeronaves impressas em 3D podem ter benefícios inerentes essenciais para a eficiência da cadeia de suprimentos e para a oferta de produtos dos fabricantes de interiores de aeronaves. Com um processo qualificado para a produção de peças interiores impressas em 3D, os fabricantes podem diferenciar a experiência dos passageiros com elementos únicos de baixo volume, adaptados aos estilos ou necessidades dos clientes finais, além de projetar componentes de peso mais leve através da eficiência do design de aditivos.

No segmento de Manutenção, Reparação e Reestruturação (MRO), o impacto na eficiência da cadeia de suprimentos é crítico para a lucratividade. As companhias aéreas e os operadores mantêm inventários substanciais de peças sobressalentes para manter as aeronaves em serviço, resultando frequentemente em despesas de estoque de décadas em peças que podem nunca ser usadas. Ao imprimir em 3D peças certificadas sob demanda, as companhias aéreas e as MROs podem reduzir os estoques e eliminar a obsolescência do inventário.

A nova solução Stratasys Fortus 900mc Aircraft Interiors Certification oferece rastreabilidade de material e processos para o cumprimento das principais normas globais de aeronavegabilidade. O programa de teste de qualificação está em andamento agora e está planejado para ser concluído em setembro de 2017, com a publicação do relatório final de qualificação do NCAMP. A solução está disponível para pré-encomenda e será amplamente divulgada na depois da conclusão do programa de teste.

Muitas empresas líderes do setor aeroespacial estão usando a impressão 3D da Stratasys para produzir protótipos de peças, peças finais de voo finais e ferramentas de apoio a produção, incluindo Airbus, NASA e United Launch Alliance.




Comentários