A Grob do Brasil colhe os frutos da implantação do AutoTAS

Fonte:  Adept Systems - 17/07/07

A implantação do software para gerenciamento de ferramentas na GROB proporcionou a redução de 85% em falhas na definição de ferramentas, ou seja, em retrabalhos necessários devido a seleção incorreta de itens para montagem. Isso repercutiu diretamente na redução do tempo de setup de máquina, aumentando a produtividade da empresa.
 
A grande diversidade de peças tende a aumentar a quantidade de ferramentas a serem controladas. Saber exatamente quais as ferramentas que estão à disposição de seus programadores NC com riqueza nos dados técnicos, desenhos, montagens de ferramentas, dados de corte e que estas informações possam ser compartilhadas para seu sistema CAM, foi o principal objetivo que levou a GROB a procurar as soluções oferecidas no mercado.

Diante disso a GROB do Brasil buscou por alternativas eficientes para o Gerenciamento de Ferramentas. Um dos quesitos procurados pela empresa, era a possibilidade de integração dessa solução com seu sistema CAM. Após comparar as ofertas do mercado, a GROB optou pelo AutoTAS para o controle dos seus dados de ferramentas.

A implantação do sistema foi realizada em fevereiro de 2004 e, seis meses depois, a GROB já havia começado a sentir a diferença. Os primeiros resultados obtidos foram observados na etapa de cadastramento. À medida que os itens eram cadastrados, muitos destes já nessa etapa, eram filtrados e considerados obsoletos, proporcionando uma padronização do ferramental.
 
“Nessa etapa, houve casos de encontrarmos, por exemplo, uma fresa nova que nunca havia sido utilizada por falta de inserto” comenta Marcelo Leonello, supervisor de usinagem. “Hoje isso já está contornado e nosso estoque permanece enxuto, somente com os itens necessários e na quantidade necessária”, complementa Leonello.

A última etapa da implantação, realizada um ano após a instalação do sistema, foi a integração do AutoTAS com o sistema CAM Unigraphics. Marcelo Costa comenta:  “atualmente todas as listas de ferramentas estão disponíveis para nossos programadores NC, sendo que temos certeza de que as montagens determinadas por eles podem ser montadas exatamente como nós definimos. Com certeza, o AutoTAS não conseguiria ter o sucesso que tem hoje na GROB se ele trabalhasse sozinho”.
 
Além da redução de 85% em falhas na definição de ferramentas, outro benefício identificado foi a centralização dos dados de corte. “Hoje, quando um programador faz uma correção ou uma otimização dos dados de corte, a mesma servirá para todos os programadores, acabando por disseminar nosso conhecimento tecnológico na empresa”, diz Marcelo Costa.
 
Apesar do sucesso da implan-ação, a GROB não pára por aí. Segundo Maximiliano Josef Wagner, Gerente de Usinagem, os próximos passos com o Gerenciamento de Ferramentas na GROB está na migração do AutoTAS para o TDM visando o uso de demais interfaces do sistema como por exemplo o sistema de verificação (CAV) e presseter Kelch.

Sobre a GROB do Brasil:


Fundada no Brasil em 1956, a GROB do Brasil, situada em São Bernardo do Campo (SP), possui hoje aproximadamente 750 funcionários. Especializada na produção de máquinas especiais, centros de usinagem e periféricos para automação e máquinas de montagem, a GROB do Brasil atende a demanda da produção nacional e internacional de máquinas.
 
Devido a sua característica em prover soluções específicas em usinagem para seus clientes, a GROB conta com uma grande diversidade de peças para usinagem, o que requer um grande esforço em coordenar todo o trabalho de desenvolvimento do processo e fabricação. Diante disso, um dos gargalos do processo de fabricação está no setup de máquina.
 
Segundo Marcelo Costa, Líder de Programação NC, “uma mesma máquina chega a produzir de 2 a 3 peças diferentes num só dia. Um erro na determinação das ferramentas compromete diretamente o tempo de fabricação dessas peças”.

Equipe GROB envolvida na implantação: (da esquerda para a direita)
Maximiliano Wagner- Gerente de Usinagem;
Marcelo Leonello -Supervisor de Usinagem;
Luis Henrique Pozenatto -Analista de processo;
Marcelo Rogério da costa -Líder de programação CNC;
Marcio Liotti - Analista de métodos e processos de programação CNC

   

Exemplo de ferramenta gerada via interface com o AutoTAS. Todos os dados técnicos estão contidos no AutoTAS, o sistema CAM os lê e gera o sólido para simulação.





Comentários