Empresa quer construir elevador espacial de 22km

A torre tem como objetivos gerar energia eólica e convertê-la em eletricidade, funcionar como antena de telecomunicações e como ponto turístico.

A empresa canadense Thothx Technology obteve nesta semana a patente de um elevador de 20 km que pode funcionar como plataforma de lançamento de aviões espaciais. De acordo com o documento, a torre teria como objetivos gerar energia eólica e convertê-la em eletricidade, funcionar como antena de telecomunicações e, é claro, como ponto turístico.

Construção

Segundo a patente, a torre teria um exterior inflável, reforçada por materiais que impeçam a ação do vento, que se torna muito forte com a altura proposta. De acordo com a CEO da companhia, Caroline Roberts, a ideia é começar a construir a torre nos próximos 5 anos. "Nosso plano é começar com 1,5 km em 5 anos, com o objetivo de testar tecnologias e a capacidade de construção". Ela estima que o custo de construção do elevador seja de US$ 5 bilhões.

"Estamos interessados em falar com os desenvolvedores dos edifícios mais altos do mundo, incluindo Mohamed Alabbar", explica Roberts. Allabar é o responsável pela construção do Dubai Burj Khalifa, prédio mais alto do mundo, que tem 830 metros. Se virar realidade, a construção será 20 vezes maior do que ele.

Energia

A empresa explica que a torre seria capaz de gerar 1 gigawatt de energia, o suficiente para abstecer cerca de 700 mil casas. A CEO afirma ainda que as telecomunicações estabelecidas na torre podem apresentar 100 vezes menos latência em comparação com a comunicação via satélite.

Plataforma espacial

A Thothx Technology defende ainda que sua plataforma pode reduzir o custo de um vôo espacial em mais de 30%, o que pode ajudar a prática a se popularizar.

A ideia de um elevador espacial não é nova: em 1895 um cientista russo propôs a hipótese ao observar a Torre Eiffel, em Paris. A ideia não foi levada adiante por conta de problemas técnicos ainda na fase conceitual.

A empresa espera ainda encontrar parceiros para tirar a patente do papel.




Comentários