John Deere investe US$ 40 milhões na planta de Montenegro (RS)

Fabricante de máquinas agrícolas inaugurou, ontem, linha de produção para novos tratores de alta potência.

A John Deere inaugurou sua nova linha de produção de tratores ontem (4), na fábrica de Montenegro (RS), após investimento de US$ 40 milhões com recursos próprios. No local, serão montados cinco modelos da Série 8R e, dessa maneira, a planta gaúcha torna-se a segunda no mundo e a primeira fora dos Estados Unidos a produzir a principal linha de alta potência da companhia. A empresa não divulgou a capacidade a ser instalada, mas as primeiras unidades começam a sair da planta apenas em novembro, pois a estrutura ainda passa por ajustes.

"Trazer nosso principal produto para o Brasil significa que temos confiança nessa fábrica para produzir em nível mundial e indica que acreditamos no desempenho da economia brasileira em longo prazo", afirmou o CEO da Deere & Company, Samuel Allen. Utilizados, principalmente, em grandes propriedades, os tratores da linha 8R serão os mais potentes fabricados em território nacional, com 370 cavalos. A comercialização deve ser feita por consórcio e financiamento via Finame. "São equipamentos alinhados com as crescentes demandas por produtividade", completa Allen.

De acordo com o presidente da John Deere Brasil e vice-presidente de Marketing e Vendas para a América Latina, Paulo Herrmann, a estrutura fabril funcionará em sintonia com a demanda e não foi estipulado um tempo de retorno para o investimento. O objetivo, entretanto, é viabilizar o crescimento por meio de produtos de alta potência, vistos como a principal tendência do segmento agrícola para os próximos anos. Além disso, a exportação de tratores é encarada como alternativa para compensar perdas no mercado interno, tendo os vizinhos sul americanos como principais destinos.

A John Deere espera retração de cerca de 10% no setor em 2015, com queda maior em colheitadeiras na comparação com tratores. "Temos que fazer investimento no momento em que o mercado está retraído. Assim, quando a economia reaquecer, estaremos prontos para tirar o máximo da fábrica", destacou Herrmann. Nesse sentido, segundo o executivo, o investimento na linha de tratores de alta potência é um indicativo de retomada do mercado. A elevação dos juros do Finame, de 4,5% para 7,5%, tampouco é vista como um impeditivo para comercialização. "A taxa ainda é negativa na comparação com a inflação", afirmou.


Continua depois da publicidade


A fábrica de Montenegro, que iniciou em 2007 com 12 modelos, contará com 24 até o fim do ano, sendo cinco da nova linha. "Conseguimos provar que tínhamos condição de receber o investimento, pois trata-se de um produto de alta qualidade e tecnologia, produzido somente nos Estados Unidos", comemorou o gerente da planta gaúcha, Paulo Rohde. O aporte financeiro para a nacionalização da 8R havia sido anunciado em 2013. Desde então, os investimentos no Brasil somam mais de US$ 200 milhões. Entre eles, US$ 180 milhões em duas fábricas de máquinas de construção, inauguradas em fevereiro do ano passado, em Indaiatuba (SP); e US$ 40 milhões na ampliação da planta de Catalão (GO).




Comentários