Bielorrussos negociam fábrica de tratores no CE

Segundo o embaixador da Bielorrússia, Leonid Krupets, a ideia é que europeus e estrangeiros componham uma join-venture.

Investidores da Bielorrússia possuem interesse em instalar uma fábrica de tratores no Ceará. A afirmação é do embaixador do país europeu, Leonid Krupets, em visita à Agência de Desenvolvimento Econômico do Estado do Ceará (Adece).

A fábrica seria uma join-venture entre empresários cearenses e europeus. “Existe uma proposta e interesse. Não podemos comunicar ainda, pois temos de esperar um posicionamento”, diz o embaixador. Ele não especifica valores, geração de empregos e o nome dos investidores. A instalação seria numa área do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Cipp).

A visita à Adece também serviu para estreitar laços com o Ceará. Após análises com empresários, haverá a definição dos projetos. “Queremos conhecer a economia do Ceará para depois anunciarmos um compromisso”. Um dos interesses se dá na área do cultivo de frutas e destaca uma futura parceria de intercâmbio educacional entre o Ceará e o país europeu.

O presidente do Centro Industrial do Ceará (CIC), José Dias de Vasconcelos Filho aponta que a primeira etapa do empreendimento trataria da montagem dos equipamentos. Após consolidada, ocorreria a produção de motores e peças. “Iniciariam com a montagem dos veículos aqui no Ceará. Em outro momento, começariam a produção de peças e motores”, adianta.


Continua depois da publicidade


De acordo com o titular da Adece, Ferruccio Feitosa, a reunião objetivou mostrar o que o Estado pode oferecer e a possibilidade de acordos com os empresários do Leste Europeu. “Eles são fortes nas questões agrícolas, inclusive na fabricação de maquinário”, aponta. “Vamos construir uma agenda de negócios, em um segundo momento, e cuidar para que saia um bom casamento”.

Produtos químicos

Também está em negociação a instalação de uma indústria produtos de limpeza no Ceará. A titular da Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado (SDE), Nicolle Barbosa, afirma que o investimento será de R$ 40 milhões, com geração de 200 postos de trabalho. Ela não especifica o município onde deve se instalar a unidade. “Estão formatando estudos. Ainda não temos definição da região”.

Outra empresa que negocia com o Ceará é a chinesa AJ Solar, que planeja investir R$ 50 milhões numa unidade de fabricação de painéis fotovoltaicos no Cipp. A expectativa é que a empresa inicie as atividades no início de 2016, gerando 500 empregos diretos e indiretos.




Comentários