Bosch investe cerca de seis milhões de euros em novo laboratório

Laboratório executa ciclo de testes que avalia o desempenho, emissões e durabilidade de motores e sistemas de pós-tratamento de gases de escape.

A Bosch, uma líder global no fornecimento de tecnologia e serviços, investiu cerca de seis milhões de euros na construção de um novo laboratório de motores Diesel localizado em sua unidade fabril em Curitiba, no Paraná. A área, que ocupa 1.400 m², conta com uma moderna infraestrutura em controle, automação e segurança, e está preparada para executar projetos para atendimento tanto das atuais quanto das próximas fases de emissões, como a legislação Euro VI. 

Neste novo laboratório é possível executar testes que avaliam o desempenho, as emissões e a durabilidade dos motores diesel, incluindo os seus sistemas de pós-tratamento dos gases de escape. Como diferencial, as instalações estão preparadas para operar também com combustíveis alternativos, como etanol, biodiesel e GNV. 

Outro diferencial é a flexibilidade e a alta produtividade. Devido aos equipamentos de última geração é possível rodar testes automáticos, sem a presença do operador, inclusive turnos da noite e finais de semana, com total segurança e precisão. O novo laboratório conta ainda com sistema de troca rápida de motores em até 30 minutos, fato este que possibilita executar testes em até três motores diferentes no mesmo dia. 


Continua depois da publicidade


As novas instalações serão usadas tanto para o desenvolvimento de projetos internos quanto de clientes. A infraestru tura do laboratório trará mais eficiência e produtividade para o mercado, que também poderá contar com um time de engenheiros especializados em instrumentação, eletrônica e calibração de motores. 

"Investimos no que há de mais moderno em equipamentos visando atender à demanda local de teste de motores nos próximos 10 anos. A flexibilidade dos serviços disponíveis no laboratório nos permite praticar um modelo de negócio único na região, oferecendo aos nossos clientes a possibilidade de pagar somente pelo tempo efetivo do teste. Isso, aliado aos serviços de engenharia adicionais que podemos oferecer, tanto em eletrônica como em calibração de motores, possibilitará que os nossos clientes aumentem sua produtividade ao mesmo tempo em que reduzem seus custos de engenharia", destaca Mário A. Massagardi, vice-presidente de Engenharia da Robert Bosch América Latina. 

Tópicos:
           



Comentários