Pesquisa da Ford e da Intel demonstra o futuro da personalização dos carros

Ao entrar no veículo, o motorista é autenticado pelo Projeto Mobii por meio de uma câmera apontada para o rosto que utiliza um software de reconhecimento facial.

À medida que os veículos se tornam uma parte integral da Internet das Coisas, a Ford e a Intel estão pesquisando novas oportunidades para o carro conectado, incluindo dar aos motoristas a habilidade de acessar remotamente seu carro usando um smartphone, ou um veículo que possa identificar o seu proprietário usando um software de reconhecimento facial.

O projeto de pesquisa conjunto, chamado de Imagem Interna Móvel, ou Projeto Mobii, explora como as câmeras voltadas para o interior podem ser integradas à tecnologia de sensores e aos dados já gerados dentro e em torno dos veículos para criar uma interação mais personalizada e sem falhas entre o motorista e o veículo, transformando a experiência de dirigir.

A pesquisa Mobii foi uma colaboração entre os etnógrafos, antropólogos e engenheiros da Intel e os engenheiros de pesquisa da Ford, e incorpora a tecnologia de computação perceptiva para oferecer uma experiência mais desfrutável e intuitiva nos veículos.

O software de reconhecimento de gestos habilita a interação intuitiva para o motorista. 
Imagem: Divulgação/ Ford

“Nosso objetivo com a pesquisa Mobii é explorar como os motoristas interagem com a tecnologia dentro do carro e como podemos tornar esta interação mais intuitiva e preditiva”, disse Paul Mascarenas, chefe do departamento técnico e vice-presidente da Pesquisa e Inovação da Ford. “O uso das imagens internas é puramente uma pesquisa até agora. No entanto, as informações que descobrimos nos ajudarão a definir a experiência dos clientes em longo prazo”.


Continua depois da publicidade


A Ford agora usa as câmeras no exterior dos veículos para recursos de assistência ao motorista, como ajuda para se manter na faixa e aviso de mudança de faixa. A pesquisa Mobii analisa novas aplicações para as câmeras internas, incluindo a autenticação do motorista. O uso do software de reconhecimento facial oferece melhores controles de privacidade e possibilita ao Projeto Mobii identificar diferentes motoristas e automaticamente ajustar as configurações com base nas preferências de cada indivíduo.

“Como líder e inovadora tecnológica confiável, a Intel entende os desafios que os fabricantes de veículos estão enfrentando e é uma parceira comprometida com essa oportunidade sem precedentes”, disse Doug Davis, vice-presidente do Grupo da Internet das Coisas da Intel. “O Projeto Mobii é um ótimo exemplo da colaboração da Intel com a Ford para ajudar a fornecer uma experiência de pilotagem mais segura e conectada”.

Controles dos pais e de privacidade melhorados

Ao entrar no veículo, o motorista é autenticado pelo Projeto Mobii por meio de uma câmera apontada para o rosto que utiliza um software de reconhecimento facial. A experiência dentro do carro é então personalizada para exibir informações específicas para aquele motorista, como calendário, músicas e contatos. Se o Projeto Mobii detecta um passageiro no carro, o modo de privacidade é ativado para exibir apenas a navegação.

Caso o Projeto Mobii não reconheça o motorista, uma foto é enviada para o smartphone do proprietário do veículo. O proprietário pode então enviar permissões e recursos específicos que devem ser ativados ou desativados. Caso o motorista seja o filho do proprietário do veículo, por exemplo, as restrições podem ser carregadas automaticamente, como a uso obrigatório do cinto de segurança e o limite de velocidade, o volume do rádio ou o uso do telefone móvel enquanto dirige.

Uma combinação de gestos naturais com simples comandos de voz pode simplificar tarefas como aumentar ou diminuir a temperatura interna, ou abrir e fechar o teto solar enquanto dirige.

Tópicos:



Comentários