Nas seleções e nas empresas a gestão de pessoas é fundamental para a vitória


Continua depois da publicidade


O período da Copa do Mundo foi de grande festa, mas também pode ser utilizado para tirar exemplos de como motivar os funcionários de uma empresa, utilizando os exemplos das seleções que participaram do Mundial. O termo “gestão de pessoas”, muito utilizado no ambiente profissional quando nos referimos ao gerenciamento de pessoas, trabalho em equipe, liderança, feedback, também é imprescindível para construção de uma equipe de futebol vitoriosa.

Observando o desempenho das seleções no Mundial, observei alguns pontos que podem talvez explicar casos de sucessos e fracassos. Em minha opinião, não existe diferença entre a liderança de um técnico de futebol ou capitão de uma seleção e de um gestor dentro de uma empresa, pois ambos tem que motivar e influenciar seus parceiros para atingirem as metas definidas pelo time ou pela empresa.
 
No caso das grandes seleções, mesmo que todos os jogadores tenham um treinamento pesado, possuam talentos e um técnico forte, o grande diferencial sempre estará no esquema tático adotado. O que geralmente acontece é que nos clubes os jogadores jogam de uma maneira e na seleção de outra. Assim, o tempo que passam treinando juntos é muito curto para se adaptarem, e acabam tendo dificuldades para desempenharem bem o que foi passado pelo treinador.
 
Com isso, para uma seleção ser vitoriosa é importante que todos estejam incorporando o verdadeiro espírito da seleção – que é amor e orgulho de vestir a camisa, acima de qualquer coisa. Contudo, também deve se estabelecer um equilíbrio emocional para que esses sentimentos não joguem contra, com a afobação, angustia e desespero que podem ser prejudiciais, levando a ações impensadas.
 
O trabalho em equipe é fundamental para se atingir resultados. É importante que o líder estabeleça um relacionamento de confiança com sua equipe, pois só assim a comunicação entre o emissor-receptor será eficaz. Desenvolver atividades que melhorem a relação entre a equipe é fundamental para que as pessoas tenham condições de se conhecerem melhor e instaurar um ambiente de cooperação e não de competição. É importante conhecer e respeitar o perfil de cada profissional, para que possam obter o seu melhor.
 
Cada equipe tem sua particularidade, mas o meu conselho para uma seleção atingir seus objetivos é potencializar os espíritos de grupo respeitando as individualidades. Assim, o empreendedor sendo um grande líder, com certeza estará aproveitando o momento e os exemplos para crescer, e não mais reclamar do que possa vir a acontecer. E bola para a frente!


Continua depois da publicidade



*Ricardo M. Barbosa - é diretor executivo da Innovia Training & Consulting. Consultor em Gestão de Projetos há 15 anos e já atuou como executivo em grandes empresas como Ernst & Young Consulting; Wurth do Brasil; Unibanco; Daimler Chrysler.




Comentários