Airbus registra patente de assento para aviões que lembra o de bicicleta

Criação permitiria aumentar o número de passageiros por aeronave, mas empresa diz que assento é só um conceito e que pode não virar realidade.


Continua depois da publicidade


Se viajar de avião na classe econômica não costuma ser uma experiência muito confortável, imagine então um assento semelhante ao de bicicleta, sem encosto de cabeça, sem mesa bandeja e distância ainda menor entre as fileiras. Esta é a proposta de um pedido de patente entregue pela Airbus na Europa.

Divulgada pelo jornal "Los Angeles Times", a criação tem por objetivo reduzir o espaço ocupado por uma poltrona convencional, permitindo que mais passageiros caibam dentro da aeronave.

"Algumas linhas aéreas de ‘baixo-custo’ tentam aumentar o número de passageiros transportados a cada voo, sobretudo em viagens de curta duração, de modo a aumentar a eficiência do uso da cabine", diz o documento do registro.

Imagem: Reprodução/ Espacenet

As descrições mostram os bancos presos em barras horizontais enfileiradas. Os assentos se retraem quando não estão sendo usados, para oferecer mais espaço a outros ocupantes ou para simplesmente permitir a passagem pela fileira.

Pelas figuras apresentadas, o banco se distingue ao do selim de um bicicleta pelo apoio dos braços e pelo pequeno encosto para as costas.

Segundo a empresa, o registro de patente foi feito para proteger a criação da empresa e não significa que o assento irá virar uma realidade. "No momento é apenas um conceito", disse ao "Los Angeles Times" a porta-voz da Airbus, Mary Anne Greczyn. "Muitos, se não a maioria, desses conceitos nunca serão desenvolvidos. Mas, mas no caso de o futuro da aviação comercial tornar uma de nossas patentes relevantes, nosso trabalho está protegido", acrescentou.




Comentários