Comitiva catarinense se reúne com diretor da montadora Geely

O estado de Santa Catarina é cogitado para receber fábrica da montadora chinesa.

O presidente da Fiesc, Glauco José Côrte, o vice-estratégico Mario Lanznaster, o diretor de relações industriais, Henry Quaresma, e o consultor Maurício Borba, da CMH/TSL do Brasil, saíram otimistas de reunião em Xangai, no último domingo (2), com executivos da montadora Geely. "SC continua bem avaliada como alternativa para receber a fábrica prevista para o Brasil. Isso é fruto do trabalho conjunto entre Fiesc e governo do Estado", disse Côrte após o encontro com Martin Xiang e Lisa Zhou, respectivamente, diretor e gerente do projeto Brasil da Geely. Ainda no primeiro semestre executivos da montadora devem voltar a visitar Santa Catarina, informou.

A comitiva catarinense reforçou os principais pontos de SC para atração da montadora chinesa, que é dona da marca Volvo. Dentre os aspectos destacados por Côrte estiveram os portos catarinenses, o apoio do governo estadual e a estrutura da Fiesc, especialmente a capacitação técnica do Senai.

Na segunda-feira (3), ainda em Xangai, antes de embarcar para o Japão, a comitiva catarinense teve encontros com a cônsul-geral do Brasil em Xangai, Ana Cândida Perez, e com o vice-presidente da Federação das Indústrias e Comércio de Xangai, Jin Liang. Neste encontro a Fiesc propôs a criação de convênio de cooperação para ampliar os negócios com Santa Catarina, já que a federação reúne 70 mil empresas e representa um importante canal de relacionamento com a região, disse Côrte.

Considerando a longa tradição da Fiesc de presença nas feiras e missões na China, a embaixadora Ana Cândida, por sua vez, recomendou que seja intensificada a presença catarinense, com uma atuação mais próxima dos clientes. "Há uma perspectiva muito boa que está se abrindo no sentido de ampliar as exportações para a China", avaliou Côrte.




Comentários