Peças de automóveis são fabricadas em uma única etapa

Peças de automóveis são fabricadas em uma única etapa

Depois de anos de desenvolvimento, uma nova tecnologia promete nada menos do que fabricar peças complexas - para automóveis, por exemplo - em uma única etapa. A tixoconformação, ou fundição injetada, consiste em dar formas a metais em estado semi-sólido, sem necessitar levar o metal ao estado líquido, como na fundição tradicional.
 
O processo atual de fabricação de peças para a indústria automotiva consiste de três a quatro etapas, dependendo do caso, o que inclui fundição, desbaste, usinagem, polimento etc. Com a nova técnica, a peça final é feita em um único passo, eliminando todas as etapas intermediárias ou de acabamento.
 
O objetivo da equipe é levar a tixoconformação dos laboratórios para a indústria - em laboratório, todo o processo já funcionou a contento.
 
Do laboratório para a indústria
 
A tecnologia da tixoconformação vem sendo pesquisada há vários anos, mas, apesar dos ganhos potenciais, até agora nenhuma indústria conseguiu usá-la na prática. O grupo espanhol se concentrou na fabricação de um único modelo de peça automotiva, usado na suspensão traseira, conectando a roda com o disco de freio.
 
"Nós submetemos a peça a um processo que, em última instância, tenta quebrá-la, para ver quanto tempo ela dura, mas o equipamento está durando mais do que o esperado," conta o professor Jokin Lozares, da Universidade Mondragon.
 
"Estamos ainda estudando a possibilidade de trabalhar com materiais mais avançados do que o aço, tendo em mente principalmente a indústria aeronáutica," acrescentou o pesquisador.
 
A equipe está trabalhando em conjunto com uma indústria do setor automotivo com vistas a transferir o processo da escala de laboratório para a escala industrial.
 
Tixoconformação
 
A tixoconformação é um processo no qual o material é mantido entre um estado líquido e sólido, sendo moldado diretamente nesse estado semi-sólido. Isso oferece várias vantagens em relação aos métodos tradicionais de forjaria e fundição, entre elas a economia de material.
 
"Para produzir a mesma peça, a tecnologia de tixoconformação usa cerca de 20% menos material do que a forjaria, uma vez que não há nenhum material em excesso [na peça], e a peça final, com a geometria desejada, é obtida diretamente," explicou Lozares.
 
"Mais do que isso," acrescentou ele, "é um processo que pega três ou quatro passos na indústria e reduz para uma única etapa, e permite obter geometrias infinitamente mais complexas."
 



Comentários